abunaCom as chuvas mais volumosas registradas nas últimas semanas em parte da Bolívia e do oeste de Rondônia, o nível do rio Madeira começou a subir, além da média.
A estação telemétrica mantida pela Agência Nacional de Águas (ANA), que havia aferido nível de 13,58 metros no dia 1° de dezembro, aferiu na manhã desta segunda-feira, 5 de janeiro,  19,06 metros.
A cota de alerta, com permanência de 5% para a possibilidade de alagamentos, é acionada quando o mesmo ultrapassa 16,70 metros.

43
A estimativa de precipitação feita pelo satélite Tropical Rainfall Measuring Mission (TRMM) da Agência Espacial Americana (NASA) nas últimas 168 horas, ou seja, sete dias, não mostrou chuva em grande quantidade ou área de abrangência sobre a Bolívia, e principalmente entre os rios Beni, Madre de Deus e Mamoré, principais formadores do Madeira.
No início do ano de 2014, o rio Madeira teve a sua maior enchente da história ao longo de toda a bacia, o que impactou grande parte da população do país vizinho, Acre, Rondônia e Amazonas. Especialistas afirmam que após a construção de duas usinas hidrelétricas no rio pelo governo federal, e mesmo sendo a baixo fio d’água, ou seja, com pequena capacidade de represamento, pela sedimentação natural do rio e pela sua grandiosidade, enchentes cada vez mais severas serão passiveis de serem registradas ao longo dos próximos anos.

Mais RO com de Olho no Tempo

Facebook Comments