O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) atualizou nesta sexta-feira, dia 14/08, os dados de monitoramento e previsão sobre comportamento do rio Madeira no período de vazante 2020. Segundo o informe semanal, o rio seguiu a previsão apresentada pela CPRM na última semana, atingindo a cota de referência de 4 metros, que é o patamar mínimo para navegação segura, o que levou a Capitania dos Portos proibir a navegação noturna. Hoje, o rio Madeira, maior afluente do Amazonas e hidrovia de exportação de Rondônia, registra 3,29 metros na capital do Estado.

Conforme o engenheiro hidrólogo Marcus Suassuna, nesta última semana foi observada a intensificação da vazante. “Em cotas baixas, pedras se tornam aparentes e o rio apresenta bancos de areia, o que representa risco para a navegação”, explicou. O prognóstico para este ano é que o período de estiagem dos rios da Bacia do rio Madeira se caracterize por níveis abaixo da média. Segundo a previsão, em Porto Velho, ao final da vazante o rio pode atingir níveis entre 2,20 metros e 3,75 metros.

Quanto às chuvas, para os próximos dias na bacia, a previsão indica chuvas acima do esperado sobre as bacias do Beni, médio e alto Mamoré e San Pablo. Caso isso se confirme, é possível a ocorrência de repiquetes nas próximas semanas em Porto Velho.

REDE HIDROMETEROLÓGICA NACIONAL – Os dados hidrológicos utilizados são provenientes da Rede Hidrometeorológica Nacional de responsabilidade da Agência Nacional de Águas (ANA), operada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e demais parceiros. As previsões realizadas pelos engenheiros da CPRM são baseadas em modelos hidrológicos e estão sujeitas às incertezas inerentes aos mesmos. Os dados de previsão de chuvas são provenientes do Centro de Previsão Climática da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (CPC/NOAA) e são usadas ainda informações de previsões meteorológicas produzidas pelo CPTEC/INPE.
Facebook Comments