Reunião entre os principais caciques do PSDB de RO quase descambou para vias de fato

RESENHA POLÍTICA – POR: ROBSON OLIVEIRA (*)

Um novo surto de coronavírus está no radar de especialista que tem alertado para que as medidas preventivas e de não aglomeração não sejam relaxadas. Mesmo com estes alertas ao que parece é que as pessoas perderam o medo do vírus e os números de óbitos voltaram a crescer.

 

VACINAÇÃO

Rondônia está em penúltimo lugar entre os estados que menos vacinaram. À frente apenas do Amapá, ainda assim quase empatado com percentuais abaixo de dez por cento. Razão pela qual os números de infectados e mortos voltaram a assustar, além do relaxamento social.

 

IMBECIL

O cenário desenhado por especialista da volta do vírus com força ficou mais claro quando o governo rondoniense editou quinze dias atrás um decreto liberando tudo, inclusive eventos com 999 pessoas, um número que, fora “Zé do Gorro”, ninguém sabe explicar cientificamente como se chegou a este numeral. Não fosse a reação de alguns prefeitos e a imediata reação de promotores de justiça que impediram na justiça este decreto, o cenário seria ainda pior. Era previsível aos olhos de quem não professa o negacionismo imbecil.

 

RACHA

Uma reunião entre os principais caciques do PSDB de Rondônia ocorrida no último sábado, em Porto Velho, não descambou para vias de fato entre o ex-senador Expedito Junior e o vice-prefeito Maurício Carvalho porque o ex-senador civilizadamente optou em não reagir às provocações vernaculares do guri dos Carvalhos. Mas o entreveiro revelou um racha no ninho do tucano rondoniense.

 

DESFILIAÇÃO

Após a reunião, tucanos do bico afiado ouvidos pela coluna, garantiram que Expedito Junior está de malas prontas para cair fora do PSDB. Ele não confirmou nem desmentiu a desfiliação, embora nos bastidores do PSD, partido presidido pelo deputado federal e filho de Junior, Expedito Neto, a vaga a uma eventual candidatura ao Senado está garantida.

 

RAPAPÉ

Caso seja confirmada a saída de Junior, o PSDB também perderá o deputado estadual Laerte Gomes, fiel aliado do ex-senador. Aliás, o deputado já deu início a conversações com o DEM, legenda pela qual pretende disputar mais um mandato no Legislativo Estadual. Já o prefeito da capital, Hildon Chaves, outro expoente dos tucanos, esteve na mesma reunião em que os Carvalhos se estranharam com Junior e na condição de tucano originariamente murista, assistiu o rapapé calado. No entanto, após os ânimos acalmados, reafirmou sua amizade pessoal ao ex-senador Expedito Junior. Por enquanto, o prefeito da capital não pretende deixar o ninho.

 

REVOADA

Uma eventual revoada do PSDB de filiados potencialmente bons de votos em direção ao PSD e DEM complica a reeleição da deputada federal Mariana Carvalho, visto que, pelas atuais regras, precisa de nomes eleitoralmente densos para que a legenda atinja o coeficiente eleitoral. Do contrário, será obrigada, mesmo contra vontade, de se aventurar numa candidatura majoritária.

MDB

Mesmo não integrando a administração municipal da capital o MDB, presidido pelo deputado Federal Lúcio Mosquini, convidou o prefeito Hildon Chaves à ingressar na legenda. O papo entre os dois, de acordo apuração da coluna, foi informal. Embora o convite fosse pra valer. Chaves agradeceu ao convite e adiantou que as eleições 2022 não estão ‘ainda’ em seu radar. Voltou a afirmar tem compromisso com a capital e qualquer mudança neste percurso político fica para momento mais apropriado. No entanto, a filiação em si não foi imediatamente descartada.

 

DISTRITÃO

No Congresso Nacional hoje é consenso de que sendo colocado em votação a PEC que modifica a legislação eleitoral a proposta do Distritão – é um sistema de votação eleitoral onde os candidatos mais votados são automaticamente proclamados eleitos -, passa com uma boa folga de votos. Quatro anos atrás a proposta foi ao plenário e não foi aprovada por falta de quatro votos. Hoje, a adoção imediata da proposta, vence fácil.

 

FEDERAÇÃO

Outra proposta que está na iminência de ser aprovada pela Câmara Federal é a federação de partidos. Pela proposta os partidos ficam autorizados a se reunirem em federação e atuar como única agremiação. Ficaria, no entanto, assegurada a identidade e a autonomia dos partidos integrantes da federação. Os partidos reunidos nesta nova inovação deverão permanecer a ela filiados, no mínimo, por quatro anos. A federação somente poderá ser constituída até a data final das convenções e terão abrangência nacional. Já o detentor de cargo eletivo majoritário que se desfiliar, sem justa causa, do partido que integra a federação perderá o mandato.

OAB

O advogado Márcio Nogueira, atualmente exercendo o cargo de Secretário Geral da OAB-RO, é o nome com mais consistência para ser o próximo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Rondônia. Ele vem sendo estimulado para que submeta a candidatura ao crivo dos colegas do grupo para que seja o indicado, uma vez que há outros bons nomes especulados. É um profissional jovem, bem preparado e com dinamismo para expandir as atuais ações da autarquia rondoniense. Com vasta experiência na defasa dos princípios que norteiam os advogados e com uma passagem marcante na Comissão de Prerrogativas está pronto para nova missão. Quem apostava na divisão do grupo deu com os burro n’agua.

* Jornalista e Advogado

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Mais Rondônia não tem responsabilidade legal pela “OPINIÃO”, que é exclusiva do autor.

Facebook Comments