A bancada federal de Rondônia que votou quase maciçamente pela reforma trabalhista, está prestes a referendar mais uma maldade contra os trabalhadores aposentados que passaram décadas contribuindo para ter uma vida tranquila na velhice.

A nova lei trabalhista que está em vigor há um mês, já está fazendo vítimas em todo o País. As mais recentes são cerca de 1.200 trabalhadores das faculdades Estácio com sede no Rio de Janeiro. A despeito de ajuste à nova lei, a Estácio demitiu 1.200 trabalhadores, dentre eles muitos professores, para em seguida recontratá-los sob a luz da novas regras trabalhistas. Na prática significa que estes trabalhadores submeter-se-ão a salários mais baixos e benefícios como folgas e férias reduzidos. Muitos serão recontratados como empresas, sem direito a décimo terceiro e outros, contratados para trabalhos intermitentes, ou seja, como bicos.

Apenas um deputado federal não votou a favor da reforma trabalhista. Expedito Netto, do PSD. O parlamentar tem votado contra o governo Temer. Votou a favor das investigações contra o presidente e já anunciou que vai votar contra a reforma da previdência.

 

Facebook Comments