Iniciativa oferece educação integral a 300 alunos do estabelecimento de ensino

O “Projeto Guaporé”, desenvolvido por meio de uma parceria entre a Escola Municipal de Educação Infantil e Fundamental Auta de Souza, de Porto Velho, e o Instituto Cultural e Educacional Espírita André Luiz (Iceal), na zona leste, é um dos oito finalistas do Prêmio Itaú-Unicef, ao vencer a fase regional da 12ª edição do concurso realizada na cidade de Belém (PA), no último dia 27 de outubro.

Participaram dessa fase 32 projetos voltados à educação integral, selecionados entre os 92 inscritos na primeira etapa. A iniciativa desenvolvida pela escola Auta de Souza e o Iceal venceu na categoria Grande Porte e com a seleção, o estabelecimento de ensino e o instituto se habilitaram a receber R$ 20 mil adicionais, uma vez que o mesmo projeto já havia recebido R$ 10 mil ao passar na primeira fase.

O programa, que neste ano tem como mote “Educação Integral: Parcerias em Construção”, reconhece e estimula as boas parcerias entre Organizações da Sociedade Civil (OSC) e escolas públicas no desenvolvimento de ações de educação integral que ampliem tempo, espaços e conteúdos de aprendizagem para crianças e adolescentes. Neste ano foram inscritos 19.056 projetos.

“Estamos muito gratificada com esse reconhecimento, o que mostra que essa parceria com o Iceal foi uma decisão acertada. Essa premiação nos estimula a seguir adiante, a pensar na ampliação do projeto para atender mais alunos. A educação integral é um sistema que traz benefícios, aos alunos e à comunidade no entorno da escola”, disse a diretora Maria Helena de Souza.

A PARCERIA

Fundado em 1988 na comunidade de Cascalheira, em Porto Velho, o Instituto Cultural e Educacional Espírita André Luiz (Iceal) no início atendia as famílias, desenvolvendo ações de proteção social e fortalecimento de vínculos. Posteriormente, a direção do instituto procurou prefeitura e ofereceu seu espaço para a instalação de uma escola para a tender a comunidade da região.

A escola Auta de Souza foi instalada no local em 2006, quando o Instituto André Luiz cedeu 12 espaços que foram transformados em salas de aulas para que a nova unidade de educação infantil e ensino fundamental do município pudesse funcionar. No local são atendidas demandas de creche e ensino regular até o 5º ano. Iniciava-se, assim, a parceria entre Iceal e a escola.

Hoje, com a implantação do Projeto Guaporé, cerca de 300 alunos do ensino fundamental frequentam as aulas em um dos períodos e as atividades do projeto no outro. As ações incluem oficinas de matemática, leitura e produção de textos, atividades lúdicas e estéticas, entre estas, jogos, brincadeiras infantis, construção de brinquedos, capoeira, balé e artesanato.

O objetivo principal é oferecer um serviço de ação continuada, assegurando espaços de referência e de participação, de relações de afetividade, de respeito e de autoridade que garantam a ampliação de trocas culturais e a experimentação da participação na vida pública dessas crianças e adolescentes. Aos sábados e domingos, há o envolvimento da comunidade no projeto.

A diretora Maria Helena explicou que o trabalho é realizado de modo a estimular o potencial criador, a socialização e o trabalho em cooperação entre os alunos, utilizando processos que contribuam para desenvolver a percepção, a imaginação, a observação, o raciocínio, a criatividade e a capacidade de resposta dos participantes do projeto, nessa parceria de mais de 10 anos com o Iceal.

Fonte: Projeto Guaporé|Fotos: Itaú-Unicef

Facebook Comments