BRASILIA- Nem tudo está perdido. Após votarem 100% no impeachment de Dilma, a bancada de Rondônia na Câmara federal dá sinais de que não está unida nos desmandos do governo federal. Coube aos mais jovens representantes de Rondônia a dar o exemplo às “putas velhas” da política regional e nacional.

Os deputados federais Marcos Rogério (DEM), Mariana Carvalho (PSDB) e Expedito Netto (PSD), todos pertencentes a partidos da base do governo, votaram contra o presidente Temer, pela autorização para que o STF o julgue. A rebeldia dos jovens parlamentares caiu no gosto dos rondonienses.

Votaram pela permanência de Temer e, por conseguinte, pela impunidade, os deputados Marinha Raupp (PMDB), Lúcio Mosquini (PMDB), Luiz Cláudio (PR) e Lindomar Garçom (PRB), este último, bastante criticado por ter feito discurso elogiando a roubalheira de Temer.

A decisão dos três jovens deputados, de romper com o governo, foi bem recebida pelos eleitores rondonienses. Isso demonstra amadurecimento e inconformismo com a situação pela qual passa o País.

Mariana Carvalho

O voto menos esperado veio da tucana Mariana Carvalho que logo no início do mandato deixou-se fotografar por políticos corruptos como Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que hoje está preso em Curitiba. Mariana foi, por isso,  muito criticada pelos eleitores rondonienses.

Expeditto Netto mantém sua posição contra Temer

Já o voto de Expedito Netto era esperado, visto que já votara antes contra a reforma trabalhista e contra a maioria dos projetos do governo federal.

Marcos Rogério votou contra Temer

Outro voto esperado foi o de Marcos Rogério que sempre pautou sua atuação com seriedade, não compactuando com desmandos de dirigentes da Nação.

Facebook Comments