Real Ariquemes tropeça e fica no empate com o Ji-Paraná

Real X JipaEm uma noite de clima agradável em Ariquemes, os jogadores apresentaram certo nervosismo dentro das quatro linhas. Com muitas reclamações de ambos os lados sobre alguns lances que poderiam ser decisivos durante a partida, o Real Ariquemes ficou no empate contra o Ji-Paraná em 0 a 0, na partida válida pela quarta rodada do Campeonato Rondoniense 2016. O jogo foi realizado neste sábado, 26, no Estádio Gentil Valério de Lima.

Embalado com duas vitórias consecutivas, sendo a última, o clássico contra o Ariquemes, por 2 a 0, a equipe buscava o terceiro resultado positivo para se aproximar ainda mais da ponta da classificação. Mas a falta de pontaria e principalmente o pênalti perdido próximo ao fim do jogo contribuíram para que placar não saísse do zero. A portaria registrou um público de 395 pessoas, que gerou a renda de R$ 1.810.

Na próxima rodada, o Real Ariquemes encara o Rondoniense mais uma vez em casa, no próximo sábado, 2, às 19h. Já o Ji-Paraná viaja para a capital aonde enfrentará o Genus, no estádio Aluízão.

O Jogo

A partida iniciou no horário previsto, às 19h, com céu limpo e clima agradável. Logo no início o Real mostrou certo nervosismo no posicionamento dos jogadores e por muitas vezes exagerou nos chutões. Aproveitando o lado emocional, o Ji-Paraná conseguiu armar uma boa jogada, e aos 16 minutos do primeiro tempo chegou com perigo na área adversária, o atacante saiu livre em direção ao goleiro Rocha, que chegou para dividir a jogada e afastou o perigo. O atacante caiu pedindo pênalti, mas o árbitro mandou seguir.

 

O primeiro chute ao gol do Furacão do Jamari saiu aos 25 do primeiro tempo, em jogada de contra-ataque a bola sobrou para o atacante César, que não aproveitou a chance e mandou para fora. Tentando melhorar a situação na tabela do campeonato, o Galo da BR chegou a comandar por alguns minutos as melhores jogadas dentro de campo, mas não conseguiou concluir os lances em gol. Ao exagerar na força, o primeiro cartão amarelo da partida saiu para o Ji-Paraná aos 32 do primeiro tempo.

Logo em seguida, aos 35, em uma dividida forte a equipe do Real tomou o primeiro cartão amarelo. Como as boas jogadas não apareciam pelo chão, os dois times passaram a apostar nas bolas aéreas. Depois de ter melhorado o emocional em campo, o Real teve três oportunidades nas bolas alçadas na área do Ji-Paraná, a melhor delas aos 38 da primeira etapa, onde após uma falta, o zagueiro Jefferson cabeceou rente o travessão e levou perigo ao adversário.

Segundo tempo

Na segunda etapa da partida, o Real voltou completamente diferente e começou a impor o domínio de campo e buscar acirradamente o primeiro gol no jogo, e logo aos dois minutos do segundo tempo, efetuou o primeiro chute no gol do goleiro Ciro. Em seguida, em jogada na linha de fundo do lateral Pablo, o Real chegou mais uma vez com perigo. O cruzamento saiu à meia altura e nas mãos do goleiro.

As duas equipes estavam bem postadas em campo, o que dificultava nas jogadas individuais. Em mais uma falta a favor do Real, a bola foi lançada rumo ao gol, Ciro soltou na primeira, mas conseguiu segurar na segunda. Aos nove minutos, uma bela jogada de habilidade na linha de fundo do Ji-Paraná. O jogador do Real deixou dois adversários no chão e conseguiu aplicar um belo passe para Lucas, que entrava na grande área, ele driblou mais um, porém o chute saiu rasteiro no canto do goleiro, que caiu e fez a defesa.

Buscando o gol, o clima na partida esquentou e aos 11 do segundo tempo, os jogadores iniciaram uma pequenão discussão após uma falta cometida pelo Real. Reclamando muito dos lances não marcados pelo árbitro, o técnico Paulo Cezar Schardong foi expulso do jogo aos 17 minutos do segundo tempo, e passou a comandar a equipe do outro lado do alambrado. Aos 19 minutos da etapa final, o meia Lucas levou perigo para o Furacão ao deixar dois adversários para trás, mas no lance final, o último homem do Ji-Paraná conseguiu afasta o perigo.

A partida continuou bastante acirrada no meio de campo, e a saída que as duas equipes tentavam encontrar jogadas com perigo de gol era nos levantamentos da bola na área, seja nas faltas ou nos escanteios. Mas nenhuma equipe apresentava boa pontaria e desperdiçavam as oportunidades.

A melhor oportunidade surgiu perto do final da partida, aos 40 do segundo tempo. Após bola lançada na área, o meia do Real, Lucas foi empurrado por trás e caiu na pequena área. O árbitro não questionou e marcou o pênalti a favor. Neste momento toda a torcida gritava empolgada para ver o time da casa abrir o placar. O atacante Figurinha foi para a cobrança, mas o chute não foi o esperado e saiu fraco no canto esquerdo do goleiro Ciro, que foi nela para salvar. Depois do lance, alguns jogadores do Ji-Paraná passaram a cair em campo sentindo dores, e a partida encerrou sem as redes serem balançadas.

Fonte: Globoesporte.com/Foto: Jeferson Guedes

Facebook Comments