Rondônia registrou 545 casos do novo coronavírus entre indígenas e 12 óbitos em decorrência da doença até a última sexta-feira (31), segundo levantamento realizado pela Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab).

A Covid-19 já se espalha por 13 povos indígenas no estado, tendo causado vítimas fatais em sete deles. Segundo a Coiab, o levantamento é feito com base em boletins informativos e notas de falecimento da Sesai, informações de lideranças, profissionais de saúde indígena e organizações de sua rede

Os 13 povos atingidos pelos vírus são:

  1. Arara;
  2. Cinta Larga;
  3. Karitiana;
  4. Kanoê;
  5. Kassupa;
  6. Mura;
  7. Oro War;
  8. Puruborá;
  9. Paiter Suruí;
  10. Sakirabiat;
  11. Tupari;
  12. Wajuru; e
  13. Zoro.

O maior número de óbitos foi registrado entre os Cinta Larga, que perderam quatro membros para a doença. Duas mortes foram entre indígenas da etnia Karitiana, enquanto os povos Arara, Mura, Puroborá, Sakirabiat, Wajuru contabilizam uma morte, cada. Em um caso, a etnia não foi identificada.

Rondônia registra 12 mortes entre indígenas, segundo dados da Coiab — Foto: Coiab/Reprodução

Rondônia registra 12 mortes entre indígenas, segundo dados da Coiab — Foto: Coiab/Reprodução

Ainda de acordo com dados da Coiab, em toda a Amazônia Legal já foram registradas 535 mortes entre indígenas em decorrência da Covid-19, e mais de 15,8 mil foram diagnosticados com a doença.

O maior número de casos se encontra no Pará, com 3.864 infecções confirmadas entre 24 etnias. No entanto, o Amazonas permanece como o estado com maior número de mortes, tendo sido contabilizadas 182 vítimas em 25 povos.

Integram a Amazônia Legal os estados: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Fonte: G1

Facebook Comments