iveiro de mudas para recuperação de áreas degradadas na Resex Rio Cautário
Viveiro de mudas para recuperação de áreas degradadas na Resex Rio Cautário

As áreas degradadas da Reserva Extrativista (Resex) Estadual Rio Cautário, em Rondônia, têm sido recuperadas com o plantio de açaí, castanha-do-brasil, seringa e copaíba.
A Rio Cautário tem 146 mil hectares e abrange os municípios de Costa Marques, São Francisco do Guaporé e Guajará-Mirim. Foi a primeira Resex do estado contemplada com o projeto de conservação e uso sustentável, que começou a ser desenvolvido em 2016, quando as áreas degradadas foram identificadas.
De acordo com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), no ano passado foram recuperados 10 mil hectares na reserva e, neste ano, a meta é recuperar mais 30 mil hectares. O projeto vem sendo desenvolvido em parceria com a comunidade local.
A recuperação das áreas é feita por etapas e incluiu, também, a implantação de um viveiro para produção das mudas das espécies escolhidas pela comunidade.
O projeto está em fase de implantação na Unidade Estadual Rio Preto de Jacundá, que fica no município rondoniense de Machadinho do Oeste. Nesta unidade, o viveiro será três vezes maior que o da Resex Rio Cautário.
Ainda segundo a Sedam, a recuperação de áreas degradadas beneficiará centenas de famílias extrativistas. Haverá capacitação para o trabalho em todas as etapas da produção, desde o plantio, passando pela colheita, até a comercialização do produto.

Facebook Comments