Mesmo com a pandemia ocasionada pelo novo coronavírus, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), tem investido na melhoria da infraestrutura das unidades escolares em todo Estado, que reflete nas condições de trabalho para servidores e estudantes da Rede Estadual de Ensino. O esforço gera ânimo e o exemplo vem da Região do Café, onde três professoras desenvolveram projetos voltados para Saúde e Meio Ambiente, sendo selecionados para representar a região Norte na etapa final da Olimpíada de Saúde e Meio Ambiente (Obsma), promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), na modalidade: Produção de Texto.

O evento da Fiocruz é voltado aos alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio de escolas públicas e privadas de todo Brasil. A intenção é incentivar a realização de trabalhos que contribuam para a melhoria das condições ambientais e de saúde no Brasil. Por meio do reconhecimento do trabalho desenvolvido por professores e alunos nas escolas, a Olimpíada busca fortalecer nos jovens estudantes o desejo de aprender, conhecer, pesquisar, investigar e propagar o conhecimento.

“Essa é uma Olimpíada bienal, lançada nos portais da Fiocruz, e os professores que tem interesse em participar, podem se inscrever, com trabalhos desenvolvidos junto aos alunos”, explica a professora da Viviane Briekowiec, da Escola Estadual de Ensino Fundamental Aurélio Buarque de Holanda, que agora tornou-se o Colégio Tiradentes da Polícia Militar em Cacoal.

Dentro da modalidade de Produção de Texto, para o Ensino Fundamental, a professora Viviane Briekowiec, que já atua na Rede Estadual de Ensino há 20, levou aos alunos o tema “Ciência e Saúde”. O trabalho premiado foi o desenvolvido pelas estudantes Lhaila Monique Rosa Brum e Yasmin Nayara, com o auxílio da educadora. Elas fizeram a paródia de uma música, com o tema “Vacinar Sim!” e agora são as representantes da Região Norte na Olimpíada.

Já do Ensino Médio, também na modalidade de Produção de Texto, a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Cora Coralina é o destaque da região Norte. O projeto desenvolvido pelas professoras Keila Ferreira de Oliveira e Maria José Rodrigues junto aos alunos do 2º e 3º ano, com apoio também da professora Tainah Musa Lobato, rendeu bons frutos e a redação da aluna Izabelly Franco, intitulada “Uma prática tão danosa que precisa ser combatida”, foi selecionada para representar os estados do Norte na etapa nacional. O trabalho fez parte de uma atividade interdisciplinar sobre queimadas, abordando especialmente os temas Saúde e Meio Ambiente.

“A importância dessa atividade se deve à necessidade cada vez maior de se trabalhar amplamente a educação ambiental nas escolas. Assim, os alunos passam a refletir de forma crítica sobre questões relacionadas à saúde e ao meio ambiente, podendo então propagar a consciência ambiental fora do espaço escolar”, destacou a professora Keila Ferreira.

ALUNOS DO CONE SUL

Além das professoras e alunos da Rede Estadual de Ensino em Cacoal, selecionados na etapa regional, Rondônia também representa a região Norte na categoria “Projeto de Ciências”. O trabalho desenvolvido pelo professor Gilson Ortiz junto aos alunos do ensino fundamental na Escola Estadual de Ensino Fundamental Genival N. da Costa, em Vilhena, também foi selecionado para a etapa nacional.

A cerimônia de entrega de medalhas e troféus da 10ª edição da Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente acontecerá no dia 22 de abril, de forma on-line. Durante o evento, serão apresentados os destaques regionais e anunciados os grandes destaques nacionais, onde o Estado  de Rondônia representará muito bem a região Norte com os trabalhos desenvolvidos pelos professores e alunos rondonienses.

Vale ressaltar que o Governo de Rondônia, por intermédio da Seduc, na última semana, foram entregues às escolas de Cacoal diversos equipamentos para garantir melhorias à infraestrutura das escolas, como 49 centrais de ar condicionado, 80 ventiladores de teto, nove notebooks e 19 computadores. De acordo com a Coordenadoria Regional de Educação (CRE), o esforço do Governo é para que quando os alunos puderem retornar às aulas presenciais, encontrem escolas totalmente transformadas e equipadas para o fortalecimento do ensino-aprendizagem.

 

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Facebook Comments