Professora Drielly Santos de Souza, da Escola Municipal de Educação Infantil Madre Tereza, de Ariquemes

 Ainda em adaptação com a nova realidade escolar, a professora Drielly Santos de Souza, da Escola Municipal de Educação Infantil Madre Tereza, de Ariquemes, foi uma das vencedoras do “Prêmio Educação Infantil: Boas Práticas de Professores Durante a Pandemia”, iniciativa da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Itaú Social. O objetivo é de inspirar ações que fazem a diferença na educação das crianças durante a pandemia do coronavírus.

Este é o segundo prêmio nacional que a escola recebe por trabalhos realizados por seus docentes e, com a ajuda de toda a equipe do colégio, a professora conseguiu se destacar com a adaptação da história dos três porquinhos.

Com o fechamento das escolas públicas desde março de 2020, por conta da pandemia de covid-19, professores e equipes pedagógicas dos municípios estão tendo que usar da criatividade para manter o aprendizado dos pequenos, mesmo sem o contato físico.

No vídeo “minha casa é o melhor lugar”, enviado pela professora aos alunos, ela conta uma história adaptada dos 3 porquinhos para as crianças, fazendo uma alusão entre o lobo mau e a covid-19, mostrando que não importa do que a sua casa é feita, ela é o lugar mais seguro para se estar. Posteriormente, pediu que as famílias gravassem vídeos mostrando o dia a dia de cada aluno.

“Mandei a história para as crianças e pedi que elas gravassem vídeos mostrando suas casas e o seu dia a dia. A partir disso, as crianças puderam ter uma convivência virtual e puderam perceber que a realidade de cada uma é diferente da outra”, explicou a professora.

Segundo ela, o exercício gerou empatia entre as famílias. As crianças perceberam que alguns colegas as diversidades, inclusive econômica, e, então, criou-se uma corrente de ajuda entre os mais afortunados para os que estão em um momento mais difícil financeiramente.

De acordo com Joelma Nunes, coordenadora da Escola Municipal Madre Teresa, a premiação foi um reconhecimento não apenas para Drielly, mas para toda equipe docente da instituição. “A Drielly foi uma grande parte desta ação, mas, todos ajudaram um pouco, desde a orientação sobre a premiação até a confecção dos bonequinhos usados no vídeo”.

Ela se diz muito orgulhosa de sua equipe e agradece a Secretaria de Educação do município e também a prefeita Carla Redano. “No fim das contas, podemos dizer que foi um esforço conjunto da escola junto à Secretaria e com muito apoio da prefeitura que, mesmo em época de pandemia, não tem deixado de auxiliar na educação”.

O presidente da AROM, prefeito Célio Lang, parabeniza a prefeitura de Ariquemes pela premiação e destaca o esforço dos professores nesse período de pandemia. “Estamos há mais de um ano nessa situação de aulas à distância e a dificuldade é para todos os municípios. E nossos professores realmente têm se esforçado, trabalhado para manter o interesse dos alunos pela escola e garantir a aprendizagem, sabemos que é difícil, por isso, essa iniciativa da professora Drielly merece aplausos”, enaltece.

O Prêmio

O Prêmio Educação Infantil: Boas Práticas de Professores durante a Pandemia é uma iniciativa da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Itaú Social, com o objetivo de valorizar os profissionais que trouxeram soluções inovadoras e evidenciar as boas práticas que estão sendo realizadas com as crianças e suas famílias no contexto da pandemia.

A premiação recebeu mais de 700 vídeos de todo o país e, destes, 100 foram vencedores do prêmio no valor de R$1 mil e 5 foram destaques, incluindo a professora Drielly. Cada premiado também receberá um curso promovido pelo Instituto Singularidades de 40 horas on-line com atividades síncronas e assíncronas sobre a BNCC e a educação infantil.

Facebook Comments