convite-livro-logo-unirNa próxima sexta-feira, dia 23 de setembro, será lançada a obra A Bolívia no século XXI: Estado Plurinacional, mudança de elites e (pluri)nacionalismo. O lançamento será realizado às 19h, no auditório da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR-Centro), em Porto Velho, durante o seminário “A Bolívia no século XXI”, promovido pelo Departamento de Ciências Sociais (DCS/UNIR).

O evento de lançamento contará com a participação dos organizadores e de alguns autores, além da participação de professores do DCS/UNIR, Patrícia Vasconcellos e Estevão Fernandes, e do advogado e produtor cultural, Julio Yriarte, que é boliviano, radicado há décadas em Rondônia.

A obra foi organizada por Clayton Mendonca Cunha Filho (UFC) e João Paulo Saraiva Leão Viana, docente do DCS/UNIR, e conta com a participação de pesquisadores brasileiros e estrangeiros de diversas universidades, como José Luiz Quadros de Magalhães (UFMG), Fran Espinoza (UFPR), Sue Iamamoto (Queen Mary University London), Patricia Vasconcellos (UNIR), Rodrigo Santaella (IFCE), Alice Guimarães (Witwatersrand University), Ana Carolina Delgado (UERJ), Danilla Aguiar (UFCG), e a renomada socióloga boliviana Ximena Soruco (UMSA).

A publicação, realizada pela Editora Appris, teve o apoio dos cientistas políticos Fabiano Santos (IESP/UERJ) e Maria Regina Soares de Lima, diretora do Observatório Político Sul-americano (OPSA-IESP/UERJ).

Resumo da obra

Uma década após o início do “proceso de cambio“, o cenário boliviano é bem distinto daquele momento em que Morales chegava ao poder, em 2005. Certamente, podemos afirmar que hoje a Bolívia é um país bem melhor. Não obstante, há grandes desafios pela frente. Nesse sentido, importantes temas são tratados nessa obra, que busca lançar luzes sobre o complexo e riquíssimo processo em curso na Bolívia.

Com a obra, espera-se contribuir para o acúmulo de conhecimento acerca da realidade boliviana, e para a superação de uma visão deturpada comum à maioria dos brasileiros, que veem na Bolívia, com quem compartilhamos nossa maior fronteira, sempre um sinônimo de problemas e de crises, já que é assim que nosso vizinho costuma a aparecer no noticiário brasileiro.

A maioria dos autores da obra escolheu a Bolívia como tema de suas pesquisas de pós-graduação, demonstrando a importância que esse país, um verdadeiro laboratório a céu aberto, vem ocupando nas ciências sociais brasileiras nesse início de século. Como afirma na obra o professor de Ciência Política da UNIRIO, Fabrício Pereira da Silva, “uma nova geração de acadêmicos brasileiros percebeu isso. Temos que celebrar!”.

Fonte: Ascom/UNIR

Facebook Comments