Com o auxílio da Emater, Jair Carvalho conseguiu aumentar a renda mensal com a criação de gado e hortaliças

Com o auxílio da Emater, Jair Carvalho conseguiu aumentar a renda mensal com a criação de gado e hortaliças
Com o auxílio da Emater, Jair Carvalho conseguiu aumentar a renda mensal com a criação de gado e hortaliças

O produtor rural do município de Alto Paraíso, Jair Saltorello de Carvalho, conseguiu aumentar de R$ 2 mil para cerca de R$ 11,8 mil a renda mensal da propriedade, depois de utilizar técnicas de diversificação e verticalização do sistema de produção do leite e hortaliças. O proprietário do sítio Olhos de Águia, na Linha C-75, Gleba 70, disse que com o auxílio do governo do estado bastou seguir as orientações dos técnicos da Emater-RO para alcançar o resultado.

Reconhecido na região do Vale do Jamari como um dos exemplos de agricultor bem sucedido, Carvalho está otimista e afirma que o segredo é acreditar na possibilidade de transformar uma propriedade pequena com a organização das etapas de produção, verticalização e comercialização. “O aumento da produtividade leiteira reforça a renda e ajuda na permanência da família no campo”, constata.

No sítio de 9,5 hectares, onde mora com a esposa e um filho, o produtor cria gado de leite e passou a utilizar técnicas de olericultura, que abrange a produção de hortaliças mais folhosas, raízes, bulbos, tubérculos, frutos diversos e partes comestíveis de plantas, alcançando melhores resultados e maior lucro na comercialização. Antes, ele vendia 100 litros de leite por dia e alguma hortaliça, mas no final do mês o faturamento não passava de R$ 2 mil. Incentivado pelas novas oportunidades de negócios, decidiu agregar lucro à produção e instalou uma agroindústria para produzir derivados de leite e reorganizou a comercialização da produção de hortaliças. Segundo o produtor, o sítio já dispunha de matéria-prima, mão de obra familiar e assistência técnica e tudo ficou mais fácil. Com o acesso às políticas públicas para venda direta ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), com a comercialização de leite pasteurizado, iogurte e a horticultura para o mercado local, a renda familiar líquida aumentou para R$ 11,8 mil, por mês. “Hoje o governo nos dá o acesso e a certeza de comercializar a nossa produção, o que nos deixa seguro para produzir”, afirmou Carvalho.

De acordo com o supervisor regional da Emater, Matheus Follador, exemplos de sucesso como esse se devem ao apoio do governo estadual, por meio da assistência técnica da Emater, que procura disponibilizar ao produtor todas as orientações sobre crédito rural, manejo de pastagem, agroindustrialização e acesso às linhas de compra direta. Segundo ainda Follador, o aumento da produção da propriedade por meio de investimentos no melhoramento do rebanho e manejo nutricional, utilizando o sistema de manejo de pastagem, resultou também no sucesso de uma das etapas do projeto Inseminar, da Emater, que agora estenderá as orientações sobre melhoramento genético a outros pequenos produtores da região.

Fonte
Texto: Suely David
Fotos: Suley David
Decom – Governo de Rondônia

Facebook Comments