Um orçamento milionário para campanhas publicitárias da ENERGISA em Rondônia, tem como objetivo atacar o Poder Legislativo.

Pois, a conjectura de um Projeto de Lei envolvendo o Poder Executivo Estadual e a ENERGISA, para isentar multas e juros de uma dívida estimada em R$ 2 Bilhões de Reais, que a empresa tem com Rondônia. Esse débito bilionário pode ser negociado apenas nas cifras dos R$ 700 Milhões de Reais.

Essa informação foi declarada pelo então presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB), no início da manhã de terça-feira (15) na reunião pública ordinária da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que indeferiu mais um reajuste tarifário do grupo energético ao Estado.

Na sua sustentação oral , o legislador estadual Laerte Gomes, retratou aos diretores da ANEEL, o “Modus Operandi” da ENERGISA para com os rondonienses, que é na base do capitalismo selvagem. Sobretudo, com grupos de atuação ramificados.

Exemplo disto, é o convênio de R$ 1 Milhão de Reais com o Instituto de Pesos e Medidas (IPEM), cuja a finalidade é pesquisar de maneira imparcial os medidores de energia elétrica de Rondônia. Fator esse que não ocorre nas terras de Rondon.

Pois, os equipamentos para auferir a distribuição de energia nos relógios foram patrocinados pela ENERGISA ao IPEM.

Portanto, o princípio da imparcialidade é cortado entre sociedade, poder e iniciativa privada com essa prática imoral.

De frente com os advogados da ENERGISA, procuradores e diretores da ANEEL, o Presidente da Assembleia Legislativa Laerte Gomes, reiterou veemente que não vai ceder as pressões.

E anunciou aos correspondentes do grupo ENERGISA, que volta e meia estão no prédio do Poder Legislativo supostamente realizando a tática da extorsão.

Ou seja, se a Casa de Leis através da Comissão Parlamentar de Inquérito barrar o projeto de lei para pagar ao tesouro estadual com R$ 700 milhões de reais, vai fazer o famoso “regaço” com dossiês dos parlamentares que impedirem esse projeto de ser aprovado.

Os “correspondentes” da ENERGISA confirmaram que irão compartilhar a vida pregressa dos deputados estaduais nos meios de comunicação de Rondônia.

Entretanto, Laerte Gomes reprovou a atitude do conglomerado energético com o seu poderio orçamentário para fazer essa possível campanha publicitária nas Rádios, TVs, Jornais e Web Sites.

Cujo intuito é desmoralizar e chantagear o Poder Legislativo do Estado de Rondônia com as inserções publicitárias nos diversos meios de comunicação da região.

O deputado estadual Laerte Gomes ressaltou que essa história irá para os autos do inquérito da ENERGISA na ALE-RO

Fonte: Oobservador

Facebook Comments