O botijão de gás ficou 5,34% mais caro em menos de três meses em Porto Velho. É o que revela o levantamento divulgado nesta semana pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Segundo a pesquisa feita pelo órgão regulador, em outubro o morador de Porto Velho pagava, em média, R$ 73,52 na botija de gás de 13 quilos. Já no último dia 7 de dezembro a unidade passou a custar R$ 77,45.

Somente de outubro para novembro o aumento no preço do botijão de gás foi de 3,40%, quando saiu de R$ 73,52 para R$ 76,02.

O monitoramento do preço do gás é feito semanalmente pela ANP. Mais de 200 estabelecimentos que vendem gás foram monitorados na capital desde outubro.

O aumento para o consumidor aconteceu depois da Petrobras reajustar o preço de venda do gás liquefeito de petróleo (GLP) em 4%, no último mês de novembro.

Em agosto, o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) decidiu acabar com a política de preços diferentes entre os diferentes botijões de gás. Em 2005, uma resolução do CNPE determinou que o GLP envazado em botijões de até 13 quilos deveria ser vendido para distribuidoras a preços menores que o gás nos botijões com mais capacidade de volume.

No entanto, o CNPE entendeu que a resolução produzia distorções no mercado de gás e não garantia os descontos esperados para as famílias, especialmente as de baixa renda.

Até então, a Petrobras vendia o gás que vai para vasilhames de até 13 quilos com preço mais baixo e compensava a diferença nos botijões maiores.

Fonte: G1

Facebook Comments