Luis Arce, poste de Evo Morales e presidente eleito da Bolívia, disse à Folha que pretende renegociar os contratos de gás entre seu país e o Brasil.

Arce afirmou, porém, não se preocupar com as diferenças ideológicas entre seu eventual governo e o de Jair Bolsonaro. “Os mecanismos de relacionamento econômico entre os países ocorrem apesar dos governos.”

Segundo o presidente boliviano eleito, “falta legitimidade” ao acordo firmado pelo governo interino de Jeanine Añez com o Brasil. “Nós vamos querer revisar os atuais contratos, e queremos fazer isso do ponto de vista de uma relação de dois governos que foram eleitos de modo democrático.”

Arce também negou que Evo, hoje exilado na Argentina, ocupará algum cargo em seu governo, caso a Justiça Eleitoral da Bolívia confirme sua vitória.

“Não sei quando [Evo] vai vir ou se quer vir agora, porque tem muitos problemas judiciais aqui aos quais terá de responder. Só o que digo é que a nenhum boliviano haverá impedimento de voltar à Bolívia.”

Fonte: O Antagonista

Facebook Comments