PORTO VELHO- O advogado Itamar Ferreira, que assina a coluna Reticências Políticas, tem feito análises da Covid-19 em Rondônia. Ele alerta que a fronteira por água de Porto Velho está totalmente desguarnecida, favorecendo a entrada do vírus pelos portos da capital.

As autoridades sanitárias definiram cinco pontos de barreiras sanitárias. De acordo com o Boletim da SESAU, anexo, em 22/05 houve como resultado da fiscalização:

1) Aeroporto: 1 barreira e 152 pessoas abordadas,

2) Portos: 0 barreira e 0 pessoas abordadas,

3) Fronteira interestadual: 1 barreira e e 454 pessoas abordadas,

4) Rodoviárias: 10 barreiras e 540 pessoas abordadas, e

5) Rodovias: 21 barreiras e 7.647 pessoas abordadas.

A GRANDE PERGUNTA: porque ZERO de barreiras e abordagens nos portos do Madeira?

Considerando a intensa movimentação de embarcações, pessoas e mercadorias de PVH com Manaus…

… onde o coronavírus está causando uma enorme tragédia – filas para UTI, corpos em caminhões frigoríficos e enterros coletivos – não seria os portos do Rio Madeira a principal porta de entrada do coranavírus em Porto Velho?

Seria esta a explicação para Porto Velho, com menos de 1/3 da população de RO, ter aproximadamente 80% do total de infectados??

Fonte: Reticências Políticas/Itamar Ferreira

Facebook Comments