Porto Velho tem uma das frotas de ônibus mais nova do país

Em solenidade ocorrida nesta quinta-feira, 28, no Parque da Cidade, a Prefeitura de Porto Velho e o Consórcio do Sistema Integrado Municipal de Transporte de Passageiros (SIM) apresentaram à população os 43 ônibus zero quilômetro que passarão a atender os usuários do transporte coletivo da capital. A incorporação dos veículos à frota sana de imediato problemas pontuais que ainda ocorriam, como a demora em algumas linhas. Com a entrega dos novos ônibus, o consórcio alcança os 180 veículos, conforme o contrtao emergencial fechado com o município.

O prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif, lembrou que, há exatamente um ano, o município conseguia na Justiça estabelecer a caducidade do contrato com o consórcio Guaporé, formado pelas empresas Três Marias e Rio Madeira, que detinham há mais de duas décadas a concessão do serviço de transporte urbano na capital rondoniense. “Fico feliz por esse momento porque esse foi um compromisso assumido com a população, a melhoria do transporte coletivo, uma medida tomada em respeito à população. Mas não foi fácil chegar aqui. Foi uma luta muito grande até chegarmos a esse momento, com as empresas, com o sindicato e até com a Câmara”, disse o prefeito.

Mauro Nazif também afirmou que, desde a decretação da caducidade, no dia 28 de abril de 2015, tentaram derrubar a medida 25 vezes, com recursos na Justiça. Nenhuma das ações foi acatada pelo Judiciário, o que, para o prefeito, prova que o município agiu dentro da legalidade quando decidiu rescindir o contrato.

Ainda de acordo com Mauro Nazif, além da garantia de um transporte público de qualidade à população, a preocupação da prefeitura era garantir os empregos dos trabalhadores do sistema. Para ele, não era justo que os colaboradores das empresas ficassem desempregados. “Tivemos vários embates com o sindicato que dizia que estávamos contra os trabalhadores. Mas nós estávamos defendendo os trabalhadores e a população também e tudo tinha que ser feito de forma que ninguém ficasse prejudicado. A absorção deles pelo novo consórcio foi uma das condicionantes para o fechamento do contrato”, afirmou.

O secretário de Transportes e Trânsito, Carlos Guttemberg, também falou da dificuldade encontrada pelo município para implantar um novo sistema de transporte coletivo. “Quando fui convidado eu falei ao prefeito que ficaria até o cumprimento da meta de concluir a frota de cento e oitenta ônibus. Com muita dificuldade, mas com o apoio incondicional do prefeito, conseguimos atingir essa meta. Então, nos damos satisfeitos e com o sentimento de dever cumprido”, falou.

Acessibilidade

Com a entrega dos ônibus, Porto Velho passa a ter agora a frota com a menor idade média do país. Outro avanço conquistado com novo contrato, foi o aumento do número de coletivos adaptados aos portadores de deficiência física. Hoje, 86% dos ônibus em circulação na cidade têm acessibilidade. Na solenidade, o cadeirante Leldo Andrade festejou a conquista. “Essa era uma grande dificuldade que tínhamos. Mas felizmente hoje, estamos sendo melhor atendido”, agradeceu.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo de Rondônia (Sintetuperon), Edilson Pereira, que também esteve presente à solenidade, deixou clara a importância dos novos ônibus para que os motoristas e cobradores possam desenvolver melhor o seu trabalho. “Para nós, trabalhadores essa é uma conquista muito importante porque esses novos veículos, representam mais conforto para os trabalhadores”, disse.

Já o diretor-presidente do Consórcio SIM, Paulo Cardoso, que veio de Macapá, capital do Amapá, especialmente para o evento, classificou a data como sendo histórica para a população de Porto Velho. “Só temos que parabenizar o prefeito por esse feito”, frisou.

Com a frota completa, o Consórcio SIM passa a ter quatro modelos diferentes de ônibus, o articulado, o executivo, o micro e o padrão. Parte dos veículos é equipada com ar-condicionado, internet wifi e mais de 80% da frota possui acessibilidade a pessoas com deficiência (a lei determina 60% da frota).

Texto Joel Elias | Fotos  Medeiro

Facebook Comments