Político do DEM de Ji-Paraná é preso; esposa está desaparecida há três meses

JI-PARANÁ- A Polícia Civil de Rondônia, através da Delegacia Especializada na Repressão, Roubos e Furtos (Deif), da Regional de Ji-Paraná, cumpriu na manhã desta quinta-feira (08/07) mandados de busca e apreensão, e de prisão temporária, nos endereços de um ex-vereador do segundo maior município do estado de Rondônia. A operação tem como objetivo investigar o desaparecimento de uma mulher na cidade ocorrido em abril deste ano, que provavelmente foi assassinada.

De acordo com o site Correio Central, o ex-vereador seria Obadias Ferreira da Silva (DEM-Ji-Paraná). A prisão do ex-vereador é pela suspeita de suposto latrocínio, ou feminicídio. A busca é para encontrar o corpo de Edilene que está desaparecida há mais de três meses.

Segundo a investigação empregada pela polícia judiciária, ficou confirmado que o ex-vereador teria um relacionamento amoroso com Edilene Vieira da Silva, de 29 anos, que antes de desaparecer, no dia 13 de abril, deixou ‘rastros’ em forma de mensagens em redes sociais, e pistas claras de que estaria se mudando para uma chácara que pertence a Obadias.

A mudança de Edilene não chegou a ser carregada de sua casa, e desde então ela nunca mais foi vista.

A Polícia Civil apurou o caso em sigilo absoluto nos últimos três meses, e teria desvendado outro mistério: o dinheiro utilizado na construção da casa na chácara seria de economias de Edilene, ela hipoteticamente teria acreditado que o ex-vereador iria assumi-la definitivamente, e publicamente.

No entanto, Edilene desapareceu no dia da mudança e quem se mudou para a casa construída na chácara foi o ex-vereador com sua família.

A delegada Renata Stella, titular da Delegacia Regional de Ji-Paraná, com os delegados Julio Cesar Souza Ferreira, da Deif, e o delegado Thiago Flores, acompanham o cumprimento dos mandados e das buscas, e deverão esclarecer em entrevista coletiva fatos já apurados e confirmados bem como prestar maiores detalhes da operação de hoje que culminou na prisão temporária do ex-vereador.

Obadias Ferreira saiu candidato a reeleição em 2020 e obteve a 24ª maior votação no município, o 6º no seu partido, obtendo 575 votos. Segundo apuração policial, Edilene estaria lotada no gabinete do deputado estadual Laerte Gomes (PSDB) e a filha, no Senado Federal.

Fonte: Correio Central

Leia aqui a matéria completa

Facebook Comments