Leonardo Moura Martins, foi preso preventivamente por policiais da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, acusado de participação no assassinato do cabo da Polícia Militar Rogério de Castro Escorcio, morto no final da manhã de sábado (11), ao reagir a um assalto em um frigorifico em Porto Velho. Os comparsas do criminoso Bruno Cavalcante da Silva, Iuri Silva Ferreira e Elias da Rocha, já estão presos.

Segundo o delegado Marcelo Resem, durante as investigações foi apurado que Leonardo, que também é funcionário do frigorífico (juntamente com Iuri Silva), estava envolvido no crime.

O delegado representou pela prisão preventiva de Leonardo, a Justiça autorizou e os investigadores cumpriram. Na delegacia, o acusado disse que Iuri Silva teria oferecido R$ 2 mil para ele enviar uma mensagem para Elias, informando que o dinheiro que seria usado para pagar os funcionários, já estaria na empresa.

Ele disse ainda, que no dia do crime ele estava trabalhando e após receber a informação dele, Elias seguiu para o local. Ele disse ainda, que não sabia que Elias estava na companhia dos demais envolvidos.

Após ser ouvido, Leonardo foi encaminhado para o presídio, onde ficou à disposição da justiça.

Fonte: Rondoniagora

Facebook Comments