Polícia diz que não houve registro de desaparecimento de mulher achada morta em lixão

0
199

Nenhum boletim de ocorrência sobre o desaparecimento de Maria de Fátima Silva Pires foi registrado na Polícia Civil de Monte Negro (RO). A mulher, de 31 anos, foi achada morta na terça-feira (17) no lixão da cidade. O corpo dela já estava em estado de decomposição.

Segundo a polícia, aparentemente o corpo não tem marcas de perfuração de arma de fogo, mas um laudo vai dar a precisão da causa da morte.

O marido de Maria esteve no lixão e reconheceu o corpo da esposa. Ele contou à polícia que a mulher estava desaparecida desde a sexta-feira (13).

O delegado que investiga o caso informou à Rede Amazônica que estão sendo feitas várias diligências no intuito de descobrir o que aconteceu com Maria.

Amigos e familiares de Maria já foram ouvidos pela polícia. Nenhum boletim de ocorrência sobre o desaparecimento da mulher havia sido registrado na delegacia local.

Como o corpo foi achado?

Um funcionário da prefeitura de Monte Negro foi quem encontrou o corpo de Maria em meio ao lixão. O homem tinha ido até o local para descartar alguns entulhos.

Logo depois o motorista do município se dirigiu ao quartel da PM e avisou sobre o corpo no antigo lixão.

De acordo com a perícia feita no local, Maria tinha uma perfuração na cabeça, o que indica um possível homicídio.

Um laudo deve ser feito pelo IML e, nos próximos dias, vai indicar a real causa da morte.