Polícia Civil faz operação e prende bando envolvido em assaltos no comércio da capital

Nesta quinta-feira (21), a Polícia Civil deflagrou a Operação Janus para prender um grupo suspeito de assaltar comércios em Porto Velho. Dez medidas cautelares foram autorizadas pela Justiça contra os investigados, sendo seis de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão.

Foram presos Durvalino Moreno Gomes Neto, Rafael Falcão Maia, Jeandresson Gomes Camurça, Leonardo Amorim de Araújo e Alexsandro Silva Lopes.

A operação é conduzida pela Delegacia Especializada em Repressão a Extorsões, Roubos e Furtos (DERF) e apoio da DEFRAUDE, DRFVA e CORE.

A quadrilha era chefiada por um homem chamado Josevan, conhecido popularmente como “Neguinho Taxista”, que não foi localizado e considerado foragido. Os bandidos do grupo chegavam a cometer até dois roubos seguidos no mesmo dia em empresas.

Segundo investigação, a organização criminosa especializada em praticar roubos e furtos a estabelecimentos comerciais causou um prejuízo de ao menos R$ 500 mil nos últimos quatro meses para empresários.

O delegado Vinicius Lucena, responsável pela investigação , disse existir a possibilidade dos suspeitos terem praticados mais roubos que ainda não foram identificados pela polícia.

Janus

O nome da operação se deve porque na mitologia romana, Janus (ou Jano) é a divindade bifronte que mantém uma de suas faces sempre voltada para frente, o por vir, e a outra, para trás, em apreciação ao que já se passou. É o Deus da transformação e por ter duas faces confundia as pessoas.

Facebook Comments