PM’s são levados à Corregedoria após Civil descobrir que guarnição colocou informação falsa em boletim policial

Três policiais militares receberam voz de prisão enquanto apresentavam um flagrante de porte ilegal na Central de Polícia em Porto Velho, na última segunda-feira (25). Isso porque durante o registro do boletim, o delegado de plantão da Civil teve acesso a vídeos de câmeras que mostraram divergências nas informações colocadas pelos militares no registro oficial.

De acordo com a Polícia Civil e despacho do delegado, obtidos pelo g1, os PM’s chegaram na delegacia acompanhando um rapaz de 20 anos e um adolescente, de 17.

Na ocasião, a PM apresentou um boletim policial dizendo que os agentes estavam pelo bairro Cidade Nova e avistaram dois jovens de bicicleta em atitude considerada suspeita. Os PM’s afirmaram que, quando se aproximavam da dupla para fazer a abordagem, o jovem de 20 anos teria repassado um revólver ao adolescente.

Na abordagem foi encontrado a arma com o adolescente e, diante do crime de porte ilegal, os militares encaminharam o rapaz e o menor de idade à Central de Polícia.

No entanto, policiais civis fizeram diligências e tiveram acesso a uma câmera de segurança perto do local onde a PM abordou os dois jovens, na rua Raimundo André.

As imagens então mostraram que o jovem de 20 anos em nenhum momento repassou a arma para o menor de idade, como dizia a guarnição da PM no boletim. Segundo a Civil, a todo momento a arma esteve em posse do adolescente.

De acordo com o despacho da ocorrência da Polícia Civil, fica claro que o boletim da PM teve “a imputação de crime a pessoa sabidamente inocente com a finalidade de prejudicá-lo com a alteração da verdade”.

Em depoimento, o adolescente disse que ele mesmo teria alugado a arma de um conhecido, para praticar assaltos.

Voz de prisão e corregedoria

Diante do vídeo obtido pelo Departamento de Flagrantes (Deflag), a Polícia Civil constatou que os militares inseriram declaração falsa no histórico do boletim de ocorrência.

Segundo despacho feito pelo delegado de plantão na Civil, as imagens da câmera mostram que ambos suspeitos “trafegavam a uma boa distância do outro, não havendo contato entre eles, ainda mais no momento em que a guarnição policial os encontraram no cruzamento da via, demonstrando que o adolescente portava a arma anteriormente a abordagem policial”.

Por conta da informação falsa no documento oficial, os três PM’s receberam voz de prisão e foram conduzidos à Corregedoria da Polícia Militar.

O que diz a PM?

 

Após ser procurada pelo g1, na manhã desta terça-feira (26), a assessoria de comunicação da Polícia Militar disse que os PM’s envolvidos na ocorrência já foram ouvidos pela Corregedoria da Polícia Militar, foram liberados e não foi retificada a voz de prisão dada pelo delegado na Central.

Abaixo, leia a íntegra da nota da PM:

“A Polícia Militar de Rondônia informa que a voz de prisão a policiais militares em pleno exercício de suas funções só poderá ser ratificada pela corregedoria geral da Corporação. Neste caso, o senhor delegado acionou o oficial de dia e este a Corregedoria. Os policiais militares foram ouvidos, e esta Corregedoria não apresentou elementos que comprovasse a prisão dos policiais militares e dará seguimento na apuração dos fatos”.

Fonte: g1 e Rondoniagora

Facebook Comments