Em reunião com FCDL , FEEMPI e FACER, candidato a prefeito conversou com representantes de do segmento empresarial  na sede do Simpi, nesta semana.

candidato-williames-pimentel-em-reuniao-com-empresarios-no-simpiO candidato a prefeito de Porto Velho Williames Pimentel (da coligação Por amor a Porto Velho) participou nesta semana de uma reunião no Sindicato das Micro e Pequenas Indústrias (Simpi), demonstrou entusiasmo com o potencial de crescimento econômico da Capital e  afirmou que, se eleito, vai ouviu o setor produtivo para construir uma política de desenvolvimento para o município. “Esta cidade exige uma gestão, um foco de administração e de solução para os problemas, que acompanhe toda esta modernidade que está chegando e isso tudo nós temos que trabalhar com as entidades civis organizadas. A cidade não vai ter a possibilidade de evoluir achando que o prefeito sozinho é a solução de todos os problemas. Então esta discussão que estamos tendo com o setor produtivo, do fortalecimento do pequeno, do médio e da indução para grandes empresas, ela tem que ser uma ação contínua e ter uma visão estratégica de gerar receitas. O poder público não gera receita. Quem gera receita é este segmento. São os trabalhadores e as empresas”, afirmou o candidato.

Além de Pimentel, outros candidatos a prefeito reuniram-se com os representantes de micro e pequenas empresas e Microempreendedores Individuais (MEIs) na sede do Simpi. “Estas reuniões têm o objetivo de levar as nossas reivindicações  e sugestões para o desenvolvimento da Capital  para o futuro prefeito da cidade”, explica Leonardo Sobral.  Participaram do encontro, o presidente do Simpi e da Feempi (Federação das Micro e Pequenas Empresas) , Leonardo Sobral, o presidente do Sindicato  das  Micro e Pequenas Empresas do Comércio – Simpec , Manoel  Serra, a presidente da Federação do Clube dos Dirigentes Lojistas (FCDL), Joana Joanora das Neves, o pesquisador da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias), Dr. Paulo Moreira,  o  pesquisador do programa de doutorado em desenvolvimento regional da UNIR,  Dr. Fabricio M. de Almeida, e o assessor do candidato Anderson Sena.

Durante a reunião, os representantes do setor produtivo reivindicaram a criação de uma secretaria voltada exclusivamente para o desenvolvimento da indústria, comércio, turismo e comércio internacional o  tratamento diferenciado para os microempreendedores individuais (MEIs) na prefeitura. “Hoje é muito difícil até para coisas básicas “ As dificuldades para a emissão de um alvará são tão grandes, que muitas vezes o pequeno empresário, principalmente o bem pequenininho, acaba desistindo e passa a trabalhar na informalidade”, explicou Joana Joanora. Outra reivindicação do setor é a necessidade de agregar valores aos produtos da região, a exemplo do leite e do couro.

O candidato se mostrou favorável aos pleitos do empresariado e afirmou que, caso seja eleito, pretende informatizar a máquina administrativa e investir na qualificação dos funcionários para melhorar os serviços da prefeitura, além de estabelecer políticas de incentivo para os empreendedores. Pimentel ressaltou que pretende aumentar os aportes ao Banco do Povo, se for vitorioso na eleição. “Eu vou investir, buscar aporte de recursos, para o Banco do Povo contribuir não só com 15 mil, mas com 30 mil projetos em Porto Velho”, afirmou.

O candidato lembrou que Porto Velho tem um grande potencial para a produção de alimentos e ocupa um espaço geográfico privilegiado, com acesso aos mercados consumidores dos vizinhos estados do Acre e do Amazonas, além dos países andinos e mercados europeu e asiático, por meio da Rodovia Transamazônica e da hidrovia do Madeira  (que unem os oceanos Pacífico e Atlântico). “As oportunidades são muitas para o futuro da cidade, nos próximos 10, 20 anos, porque ela está dentro do coração da América Latina. É inevitável a pujança dela para o  desenvolvimento econômico não só da Capital, como do Estado e do Brasil”, considerou.

 

 

Facebook Comments