PF deflagra Operação Rota 364 para combater tráfico internacional de drogas em Rondônia

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, 28, a Operação Rota 364, para combater o tráfico internacional de drogas nos estados de Rondônia e Mato Grosso, além do Distrito Federal.

Ao todo, estão sendo cumpridos 21 mandados judiciais, sendo 02 de prisão preventiva, 04 de prisão temporária e 15 de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal em Guajará-Mirim.

Em Rondônia, a Polícia Federal cumpre mandados nas cidades de Guajará-Mirim e Porto Velho. Além delas, os policiais federais cumprem mandados em Cuiabá/MT e Brasília/DF.

Durante as investigações relacionadas à Operação Rota 364, a Polícia Federal identificou uma organização criminosa voltada para o tráfico internacional de drogas com base em Guajará-Mirim e ramificações na capital Porto Velho e em outros estados do Sul e Centro Oeste.

O grupo adquiria a cocaína dos fornecedores bolivianos de Guayaramerín, na Bolívia, articulavam o pagamento, escondiam a droga em veículos “preparados” e na sequência, realizavam o transporte do produto ilícito até o destino final por meio da rodovia BR 364.

No período investigado, os integrantes da organização criminosa movimentaram mais de um milhão de reais em contas bancárias próprias e de “laranjas”, além de utilizarem empresas para lavagem dos valores obtidos com o tráfico de drogas.

Entre 2018 e 2019 foram realizadas apreensões de drogas da quadrilha, que somaram aproximadamente 50 quilos de cocaína (cloridrato e pasta base), além de 02 armas de fogo, o que acarretou na prisão em flagrante dos envolvidos e apreensão dos veículos utilizados para esconder os entorpecentes.

Os presos, após serem ouvidos nas sedes da Polícia Federal, serão encaminhados para Presídios estaduais e responderão, perante a Justiça Federal, pelos crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.

Os presos, após serem ouvidos nas sedes da Polícia Federal, serão encaminhados para Presídios estaduais e responderão, perante a Justiça Federal, pelos crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.

Fonte: Ascom-PF

Facebook Comments