Miraci Francisca Baier da Silva, de 55 anos, impedida de andar com as próprias pernas devido a um Acidente Vascular Cerebral (AVC) sofrido há dez anos recebeu uma cadeira motorizada que vai facilitar na mobilidade diária. O equipamento foi doado pelo governo estadual por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), em Ji-Paraná, mediante a uma solicitação sem burocracia.

“É um presente de natal! Estamos muito felizes pelo empenho do governo estadual em proporcionar mais esse benefício para pessoas que não tem recursos para comprar”, disse Sirlene Baier da Silva, filha de Miraci, responsável pelos cuidados com a mãe.

Residentes no bairro JK, Sirlene Baier contou que a mãe já foi beneficiada com outro aparelho de mobilidade desde que adoeceu. “Ela ganhou uma cadeira de rodas convencional e agora essa motorizada. Nossas vidas ficarão muito mais fáceis”, declarou Sirlene, no ato do recebimento do equipamento.

A cadeira motorizada é composta por assento acolchoado, bateria recarregável, controlador de velocidade, buzina e freios. “Para solicitar o equipamento é necessário um laudo fornecido por fisioterapeuta vinculado ao serviço público e o preenchimento de um formulário específico que disponibilizamos”, explica Charles Robson de Araújo, servidor do setor de Meios de Auxiliares de Locomoção, da 1ª Gerência Regional de Saúde (GRS), de Ji-Paraná.

Sirlene retirou o benefício na quinta-feira (19), na sede da 1ª GRS, que assiste a outros 14 municípios da região Central de Rondônia. “Em valor de mercado, uma cadeira com essas características custa em torno de R$ 7.200,00. Assim como esse meio de locomoção, oferecemos outros, como cadeiras de rodas convencional e de banho, muletas, dois tipos de bengalas e andadores”, detalha Charles Araújo. “A 1ª GRS faz as entregas regularmente dos meios de locomoção, bem como de medicamentos de alto custo aos beneficiados de Ji-Paraná e região. Esse serviço é mais um compromisso firmado pelo governador coronel Marcos Rocha com a população, especialmente às pessoas que dependem de ajuda”, destacou o gerente regional de saúde, Ivo da Silva.

Fonte: Secom

Facebook Comments