Pescando no Rio Roosevelt , no Amazonas

A Pousada Rio Roosevelt é uma excelente opção para quem deseja pescar no Amazonas. Situada próximo ao encontro dos rios Roosevelt e Madeirinha, ao pé da cachoeira Santa Rita, no sul do Estado do Amazonas e bem próximo das divisas com Rondônia e Mato Grosso, essa pousada convive em harmonia com uma região totalmente inexplorada pelo homem e cercada de floresta virgem. Imagine uma região preservada, dentro de uma reserva de 3.600.000 ha totalmente desabitada (sem fazendas, estradas, desmatamentos), e que oferece ao pescador esportivo grande abundância e diversidade de peixes.

Com capacidade máxima de 18 pescadores, ela hospeda seus clientes em seis chalés de madeira com ar condicionado, frigobar e banho completo. Em frente à pousada, há uma praia natural com iluminação, além de um mirante para observação de pássaros. Existe a oportunidade de caminhadas pela mata, em trilhas ecológicas, e a observação de pássaros e animais. Devido a sua remota localização, a pousada somente é acessível por avião. Tem pista de pouso compactada em cascalho, com 1.000 metros. O traslado aéreo para a pousada, partindo de Porto Velho, dura 1 hora e 15 minutos.

A pescaria é feita em barcos de seis metros, para dois pescadores, com motores de 25 HP e com o serviço de guias nativos e especializados na região. O que também faz da região uma atração especial para os pescadores esportivos é a variedade de espécies de peixes que encontrarão, em brigas que serão sempre lembradas.

Lá, se pesca os peixes de couro na forma tradicional, com isca de peixes ou de pedaços de peixes, ou com o minhocuçu, que deve ser levado. O detalhe é que lá se encontram com facilidade espécies como o caparari (até l,30 m e 35 kg), o mais valente da família dos surubins e exclusivo da bacia amazônica; a piraíba (até 2 m / 250 kg), o rei dos peixes do Brasil, com sua força incomum; jaús (1,50 m / 90 kg) e pirararas (1,40 m / 50 kg) realmente “criados”, além de outros membros da família, como o cachara, e o jundiá, menor porém famoso por sua força e briga. Embora se pegue peixes o ano inteiro, os peixes de couro são pescados principalmente na época da cheia, com as águas altas. Período melhor para piraíba, caparari e pirarara: Janeiro até Abril – Melhor para Jaú: de Janeiro até Julho.

 

Quanto aos peixes de escamas, temos também espécies exclusivas da região, como a jatuarana (até 90 cm / 8 kg), que é o maior membro da família das matrinxãs, famosa pela força e valentia com que enfrenta o pescador; a pirapitinga (caranha) (1 m / 20 kg), a maior da família dos pacus, e reconhecida por seu tamanho e sua força; os tucunarés (até 1,00 m / 12 kg), cachorras (até 1,20 m / 14 kg) e bicudas (até 1 m / 6 kg), oferecendo inúmeras oportunidades para a pesca com iscas artificiais e muitas emoções, além de várias outras espécies.  Dependendo da época do ano, poderemos ter pescarias típicas, como a pesca dos pacus na rodada (pega-se também pirapitingas e jatuaranas dessa forma), usando frutas da região, como o araçá, e varejões de bambu com linha 0,60 fornecidos pela pousada. A época melhor para se pescar os peixes de escama vai de Junho até Setembro/Outubro, quando se consegue pegar jatuaranas, tucunarés, bicudas, e pirapetingas, entre outros.

O equipamento a ser usado deve incluir conjuntos de porte médio-pesado e pesado, pois o tamanho e a força de alguns peixes exige equipamento reforçado. Sugiro levar duas varas e respectivas carretilhas ou molinetes de cada categoria, para o caso de defeitos ou quebra no equipamento. A pousada tem à venda chumbadas em diversos tamanhos.
Na minha opinião, a Pousada Rio Roosevelt está situada na região de selva brasileira mais bonita que já vi. A beleza dos rios e dos peixes, a floresta compacta fazendo uma parede junto aos barrancos, a oportunidade de se ver animais e aves que pouco se assustam com a nossa presença, tudo isso é sem igual. Peguei lá uma boa variedade de peixes, incluindo o caparari, da família do pintado, mas o peixe que representou meu maior desafio e se mostrou um grande adversário foi a jatuarana,  pela sua agilidade, velocidade e valentia. Sua captura foi um marco na minha vida de pescador.

A região é boa de pesca o ano inteiro, ou seja, os peixes mencionados são pescados em qualquer mês do ano, com exceção do Tucunaré, cuja ocorrência vai de Junho até Dezembro, tornando esse período a temporada de todas as espécies. Lembramos que a Pousada opera no sistema de pesque-e-solte, e todos os peixes deverão ser devolvidos vivos ao rio.roos1

Facebook Comments