PDT ameaça expulsar Acir Gurgacz que deve votar a favor do impeachment de Dilma

Acir Gurgacz: a condenação das chamadas “pedaladas fiscais” poderia “engessar” todos os futuros presidentes da República e governos estaduais
Acir Gurgacz: a condenação das chamadas “pedaladas fiscais” poderia “engessar” todos os futuros presidentes da República e governos estaduais

A expulsão dos seis pedetistas que votaram a favor do impeachment é dada como certa no dia 30 de maio. Giovani Cherini (RS), Hissa Abrahão (AM), Flávia Morais (GO), Sergio Vidigal (ES), Mário Heringer (MG) e Subtenente Gonzaga (MG) correm o risco de serem expulsos da legenda, pois a executiva nacional já teria decidido o destino deles e a reunião em maio só serviria para referendar essa decisão. Ao mesmo tempo, os prováveis expulsos estão tentando convencer a bancada a resistir essa decisão, já que o partido perderia um terço dos deputados e dois terços dos senadores. Lasier Martins (RS) já disse que vai votar sim na votação do Senado, enquanto o voto de Acir Gurgacz (RO) pelo impeachment é dado como certo. O PDT já perdeu dois senadores: Cristovam Buarque e Reguffe, ambos do Distrito Federal. Se expulsar os outros dois, ficará apenas com Telmário Mota (RR).

A decisão de Acir Gurgacz contradiz o voto dele como relator das contas de Dilma Rousseff. Gurgacz aprovou as contas de Dilma e disse que não houve crime de responsabilidade nos atos. E foi além: “a condenação das chamadas pedaladas fiscais poderia engessar todos os futuros presidentes da República e governos estaduais”.

Acir é pré-candidato ao governo de Rondônia e representa o setor produtivo do Estado. Tem recebido pressões da base eleitoral dele para votar a favor do impeachment.

Facebook Comments