RETICÊNCIAS POLÍTICAS  –  Por Itamar Ferreira *

Serão realizadas no próximo domingo (08) as eleições para as direções municipais, estaduais e Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), o partido da estrela vermelha. É o chamado PED (Processo de Eleição Direta), um sistema único entre todos partidos brasileiros, em que todos e todas, como gostam de dizer os petistas, filiadas/os votam diretamente para eleger os dirigentes de todos os níveis da hierarquia partidária.

Um exemplo auspicioso que deveria ser seguido, pois combate o velho caciquismo político que existe, via de regra, nas demais legendas. Hás excelentes candidatos em todos os níveis; sendo que particularmente nutro uma especial simpatia por Gleisi Hoffmann, que concorre à reeleição para a presidência Nacional da legenda, Ernani Coelho e Ramon Cujui, respectivamente candidatos a presidentes do Diretório Estadual e Municipal.

Será uma excelente oportunidade para renovação no PT de Porto Velho, que ao longo das últimas gestões no Diretório Municipal perdeu muito de sua expressão e importância política na Capital, basta lembrar que a legenda chegou a eleger o prefeito de Porto Velho por duas vezes e ter até quatro vereadores na Câmara Municipal; sendo que atualmente não tem nenhum representante.

Claro que a “culpa” não é apenas das últimas gestões do Diretório Municipal, pois existe uma conjuntura desfavorável, estando a legenda sob ataque constante da grande mídia e perseguição escandalosa e seletiva da Lava Jato, fatores estes que alimentam diuturnamente um ódio ideológico extremado contra o Partido da Estrela Vermelha, ente outros fatores.

Mas, salta aos olhos, que o partido está apático na Capital, como poucas ações relacionadas a plenária de debate, novas filiações, formação política, organização de coletivos como mulheres, jovens, agrário, LGBT, dentre outros. A presença, quando não liderança, em manifestações e protestos, de outrora, quase não se vê mais.

Para a eleição de 2020 a renovação do Diretório Municipal será, também, uma garantia de que não ocorrerá o mesmo erro estratégico da eleição 2018, quando o Diretório local decidiu confrontar o Nacional, levou a pior, e contribui para uma votação menor em Rondônia. Uma oxigenação no diretório Municipal será fundamental para que o PT da Capital lance nomes competitivos em 2020, tanto para prefeito, quanto pra vereadores.

Ressalte que as opiniões acima não é fruto de nenhum debate interno na legenda, representando apenas a opinião pessoal deste filiado e ‘colunista’, de mal traçadas linhas. Todavia, acredito que no Diretório Municipal de Porto Velho renovar é preciso!

* Itamar Ferreira é bancário, sindicalista, advogado e filiado ao PT.

Facebook Comments