confffParece piada ou o começo de uma resenha de humor. Não é. As eleições de 2014 que acontecerão no dia 5 de outubro de 2014 sofrerão reflexo do que acontecer na Copa do Mundo que acontecem três meses antes. Quer queiram quer não, o Brasil ainda é o País do futebol, cerveja e mulher. Não adianta. Com  a realização da Copa do Mundo no Brasil, para os políticos em busca de reeleição é um perigo demasiado. Vide a nossa presidente (a) Dilma Rousseff (PT) que não dormirá sossegada até o último apito do juiz. O desempenho do Brasil será imprescindível para a derrota ou vitória de Dilma.

Em Rondônia, o resultado da Copa não influenciará muito porque, em caso de derrota, eleitores de Confúcio Moura (PMDB) não poderão culpa-lo, mas, contudo, respingará, com certeza. Mas, em caso de vitória, Confúcio Moura poderá tirar dividendos já que é da base aliada e defende a reeleição de Dilma. Falando em Confúcio, a euforia nas hostes palaciana é grande. Há um misto de otimismo entre os apoiadores da reeleição do Chefe do Executivo. Existe uma pesquisa de consumo interno que respalda esta alegria. E nenhuma outra pesquisa séria foi publicada até então.

Confúcio Moura tem trabalhado muito nestes três anos de governo. Não pela reeleição, mas, pela necessidade de mudar, promover mudanças e melhorias para a população. A melhor performance de Moura verificou-se nas respostas durante as enchentes do rio Madeira. Ele conseguiu amenizar a dor das pessoas atuando de forma decisiva. Trouxe a presidente Dilma e muitos recursos. É um forte candidato à reeleição.

No dia 18 de maio a taça da Copa do Mundo vai estar em Porto Velho. Uma boa hora para tirar fotos ao lado dela, não é?

Roberto Kuppê

Facebook Comments