KOALAOBESO-TITANIC

O papel fundamental da imprensa é o de levar a verdade para a população. Notícia com seriedade. Jornalismo com responsabilidade social. Este é o nosso lema e disso não abrimos mão. Vivemos numa democracia e o maior tesouro que conquistamos foi a liberdade de expressão. Saímos de uma Ditadura Militar há pouco mais de 30 anos graças à guerreiros (e  não guerrilheiros ou terroristas) que nos livraram das amarras da censura. Antigamente jornais só podiam publicar poesias e receita de bolo. Hoje, com a internet, ninguém segura a informação. A notícia é como penas espalhadas ao vento. Uma vez lançada, dificilmente se poderá recolhe-las em sua totalidade. Por isso o cuidado no divulgar de qualquer informação. Mas, a internet tem uma velocidade incrível e, de vez em quando, será possível cometer erros. Esperamos que não. Dito isto, vamos direto ao assunto. Há menos de uma semana divulgamos aqui no Portal +RO a possibilidade de haver um “tsunami” em Porto Velho, decorrente da ruptura da barragem que segura as águas do Madeirão nas usinas de Jirau e Santo Antônio. Foi uma notícia bombástica que mexeu com as estruturas do Estado. Motivo de muitas reuniões, informes, notas de esclarecimento e até uma nota de repúdio mal formulada. Até a Assembleia Legislativa resolveu trabalhar e “descobriram” que o dever dela é fiscalizar e não bater boca com o governador. Ah, a ALE resolveu trabalhar às vésperas das eleições! Matamos a charada!

Voltando ao assunto. Técnicos de Santo Antônio de Jirau disseram que nem dez mil anos de enchente do majestoso Madeirão romperia as barragens a ponto de causar um “tsunami”. No século passado, o engenheiro que construiu o Titanic disse que nem Deus o afundaria. Afundou. Não brinquem com a natureza, pois. Ela está cobrando a fatura dos erros cometidos na construção das duas usinas. Milhares de bagres morreram, animais foram retirados dos seus habitats. Centenas de moradores foram obrigados a deixar seus lares até hoje não receberam suas casas prometidas em acordo bilateral. Pescadores não tem mais o que pescar.

Que não rompe coisa nenhuma. Como diz o ditado, água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. E aqui, estamos falando literalmente disso. Para não dizer que não falei de flores, um alento. Os técnicos e engenheiros das usinas estão sem dormir há dias trabalhando para que nada aconteça, que a tragédia anunciada não se concretize. Que Deus os ilumine e que nós não tenhamos aqui de publicar nenhuma notícia que nos dê milhões de acessos. Bom dia a todos e bom trabalho.

 

Facebook Comments