O golpe do Fundão Eleitoral, o epicentro da corrupção no Brasil!

Já que tanto Direita quanto Esquerda, estão saindo às ruas para cada um protestar ao seu modo, bem que esse povo todo podia sair para protestar contra essa aberração chamada fundo eleitoral. Quer fazer campanha? Que faça com o seu dinheiro, não com o nosso. Só no Brasil mesmo, os brasileiros para tolerar esse escárnio, um tapa na cara de todos nós!

A ampliação do Fundo Eleitoral de 2,2 para 5,7 bilhões de reais aprovada por deputados e senadores ontem, 15 de julho, em extremamente revoltante e nojento.

Antes de falarem em reforma trabalhista, reforma previdenciária e reforma administrativa, os senhores deputados e senadores tinham que ter a hombridade de falar em reforma política. Tem municípios que não tem nem receita, mas tem em torno de 30 vereadores. Fundo eleitoral de 6 bilhões? Senadores com mandato de 8 anos? 513 deputados? Verba de gabinete para custear advogados, etc… . Plano de saúde que cobre lente de contato dentária e Botox (vide Marcos Feliciano)? Queria ver se esses caras recebessem 1.100 reais por mês ou dependesse de ficar horas na fila da Caixa Econômica por um auxílio emergencial.

Isso é um “bode na sala”! Os deputados e senadores têm medo de perder esse absurdo. Então aumentam, para depois abrir mão do aumento e dizer que são “conscientes” ou “bonzinhos”. Há que se acabar com isso. O dinheiro seria muito melhor empregado, para nós dar o voto aditável. Que aliás, também não interessa à grande parte deles, por razões óbvias.

  • Sessão Deliberativa Remota do Congresso Nacional, para deputados, destinada à deliberação do Projeto de Lei do Congresso Nacional n° 3, de 2021 (LDO).  A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é anual como o Orçamento, e determina as diretrizes (metas e prioridades) para a elaboração e a execução da Lei Orçamentária do ano seguinte.   Em discurso, à tribuna, relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022, deputado Juscelino Filho (DEM-MA).  Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Uma verdadeira vergonha. Em plena pandemia, gastar uma quantia dessas apenas para melhor enganar o povo com mentiras? A aprovação de contas é uma coisa, aumento de fundo partidário outra. Isso deveria ter sido separado. Sabiam que a aprovação das contas do governo federal teria que ser aprovada e aproveitaram para juntar o útil ao agradável. Isso tinha que ser impedido imediatamente.

No mínimo uma decisão imoral. Quando um cidadão resolve montar um empreendimento, ele tem que dispor de recursos próprios. Mas para se eleger para um cargo público não precisa desembolsar nada, é só usar o dinheiro do povo, para depois… . O povo! Não sei se esta patifaria ocorre em outros países. Acredito que somente aqui.

Isso é o fim da picada! Uma montanha de dinheiro dos nossos impostos pra ser gasto em campanha eleitoral quando boa parte da população está passando necessidades, quando o sistema de saúde precisa de dinheiro pra atender os doentes do COVID e quando o governo está cortando despesas de todo tipo?? Isso é um tapa na cara dos contribuintes!

Já que tanto bolsonaristas quanto esquerdistas estão saindo às ruas para cada um protestar ao seu modo, bem que esse povo todo podia sair para protestar contra essa aberração chamada fundo eleitoral. Quer fazer campanha? Que faça com o seu dinheiro, não com o nosso. Só no Brasil mesmo.

Esse país não tem jeito. O sistema é corrupto e imoral. A corrupção está no embrião do Brasil.

Victoria Bacon é Jornalista em Rondônia desde 2004. Atuou como Colunista, Redatora e Apresentadora nos mais conceituados e renomados sites e jornais eletrônicos de Porto Velho. 

Fanpage: @JORNALISTAVICTORIABACON
Facebook Comments