Novo partido: Frente Favela Brasil faz registro no TSE

Partido dos negros e das favelas chega a Brasília com mais de 400 pessoas e faz história

Com mais de 400 membros e voluntários o partido Frente Favela Brasil (FFB) fez seu registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na manhã desta quarta-feira, 30/8, em Brasília. Entre os que acompanharam a ida do único partido do Brasil que tem como característica principal a defesa dos interesses de moradores de comunidades e negros, estavam Nega Gizza, Mv Bill e Rappin Hood.

Ao saírem, foram recebidos pelos outros voluntários do partido no saguão do Tribunal com muitos aplausos e palavras de incentivo e agradecimento. Logo depois houve uma roda de capoeira, acompanhada de uma batucada afro.

Para Videl Duarte, presidente estadual do partido no Ceará e militante dos direitos humanos esse foi um dia histórico.

“Foi maravilhoso. Nossa ideia era fazer diferente, e fizemos! Nunca um partido tinha feito o registro no TSE com tamanha representação popular. Chegamos lá com gente de todos os tipos e lugares do Brasil. Tinham negros, pardos, mães de família e trabalhadores do campo e da cidade”, contou a mulher de 31 anos e mãe de dois filhos.

Essa também foi a primeira vez que um partido fez seu registro no TSE com diretórios formados nas 27 unidades da Federação. Ao final da cerimônia, um representante de cada estado fez seu agradecimento aos presentes e uma convocação para o recolhimento de 484 mil assinaturas necessárias para lançar candidatos nas eleições de 2018. No dia 18 de setembro será lançada uma campanha nas redes sociais do partido (Instagram, Facebook e Twitter), para que a população se mobilize e assine o documento. A expectativa dos membros e voluntários do FFB é de chegar a um total de cinco milhões de assinaturas.

O estatuto, programa partidário e instruções sobre filiação ao FFB podem ser encontrados no site www.frentefavelabrasil.org.br .

Sobre o Frente Favela Brasil

O Partido Frente Favela Brasil surge inspirado na luta pelo protagonismo e pelo reconhecimento da dignidade da pessoa negra, dos moradores de favelas dos pobres do campo e das periferias do Brasil. O que nos motiva decisiva e definitivamente é o combate às desigualdades abissais que por muitos anos foram barreiras excludentes para os brasileiros, afrodescendentes, e pobres de qualquer cor, e origem. Empenhado , sobretudo, com a construção de um projeto de oportunidades, a partir do qual todos possam ocupar um espaço digno de sua humanidade. A palavra “favela” tem um entendimento muito significativo. O conceito de favela, na verdade, começa a ser empregado a partir da Guerra de Canudos, quando Antônio Conselheiro e centenas de famílias ocuparam uma região recoberta por “plantas espinhosas e resistentes”, chamadas de favelas, fazendo lá os seus casebres. Mais tarde, após o final da Guerra de Canudos, (1896 a 1897), os soldados que de lá retornaram, ocuparam um Morro chamado “da Providência”, pois o Estado não havia cumprido a promessa presenteá-los com uma residência após guerra. Surgindo ali, oficialmente a primeira favela brasileira.

Portanto, em nosso contexto, a palavra “Favela” não nos remete apenas ao espaço físico, a expressão FAVELA não é utilizada aqui exclusivamente como território geográfico ou topográfico, mas como uma síntese simbólica das contradições sociais, das tensões e disputas. Entendemos, portanto, a favela para nós é a representação simbólica da exclusão e do preconceito. Assim como Canudos, cobramos a promessa de uma sociedade onde todos tenham a oportunidade de serem donos das suas casas e das suas próprias vidas, estamos decididos à criação dessa Frente para mudar o destino que planejaram para cada um de nós.

Ante a crise econômica, social, ética e política pela qual passa a sociedade brasileira, nós, os da Favela, predominantemente afrodescendentes, periféricos de toda e qualquer origem, os favelados (que, aliás, nunca fomos genuinamente representados ou contemplados com minimamente os mais básicos Direitos Fundamentais), estamos, agora, como já foi dito, decididos a nos organizar num partido político, o Frente Favela Brasil ou Favela Brasil. No decorrer dos últimos anos, na medida em que houve avanços de ações políticas voltadas para a implementação de alguns direitos sociais, ainda se demarca a urgência e necessidade de se ampliar e efetivar esses direitos.

Entendemos que somente por meio de uma ação política consciente e transformadora é que se pode promover a tão necessária aceleração histórica, visando, assim, o alcance e garantia dos Direitos Fundamentais, previstos no art. 5º da Constituição Federal de 1988.

Facebook Comments