Acontece nesta quinta-feira (14), às 9h, por videoconferência, o evento Market Sounding, que é uma sondagem de mercado a todos os investidores que tiverem interesse na construção do novo Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia (Heuro). O link será aberto ao público e disponibilizado nas plataformas digitais do Governo e da Secretaria de Estado da Saúde.

Rondônia será pioneiro na construção de uma obra de hospital estadual no modelo chamado Built to Suit (BTS), O estudo será apresentado pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) aos investidores para avaliação de interesse, antes da abertura do processo de licitação.

O projeto do Heuro prevê uma estrutura moderna com 399 leitos, um centro cirúrgico com 10 salas, sendo uma hemodinâmica e 64 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), incluindo hemodinâmica. A construção da nova unidade hospitalar irá substituir o Pronto-Socorro João Paulo II, em Porto Velho. A expectativa é que a obra seja concluída em até dois anos, sendo uma necessidade antiga da população.

A construção do novo João Paulo II é prioridade na gestão do governador coronel Marcos Rocha, logo no início de sua gestão, juntamente com o secretário de Saúde, Fernando Máximo, começou a analisar a melhor forma de construir, o mais rápido possível, esse novo hospital, que é um anseio de mais de 20 anos da população rondonienses.

Em julho de 2019, engenheiros da Sesau realizaram estudos para viabilização do tráfego para o novo João Paulo II, que no primeiro momento seria no mesmo local da primeira construção. Porém, após outros estudos, foi constatado que o local não suportaria construir um prédio maior, pois os números de leitos tinham que aumentar pra suprir a necessidade do Estado.

Em outubro do ano passado, o secretário de Saúde foi a Brasília pedir apoio da Bancada Federal na construção do Heuro, quando relatou a situação do Pronto Socorro João Paulo II, construído há mais de 35 anos, e que há décadas sofre com a alta demanda de pacientes.

Com a finalidade de conhecer de perto a experiência exitosa do Hospital Infantil Sabará, que foi construído por meio do BTS (Built To Suit), modelo pelo qual o Governo de Rondônia estuda como possível para construção do novo João Paulo II, o secretário estadual de Saúde, Fernando Máximo, e o superintendente estadual de Licitações, Márcio Gabriel, estiveram na unidade de saúde, em São Paulo.

Built To Suit é um termo em língua inglesa (em português: “construir para servir”), utilizado pelo setor imobiliário para identificar contratos de locação em longo prazo, no qual o imóvel é construído para atender aos interesses pré-determinados do locatário.

O Governo de Rondônia dá mais um passo rumo à construção do novo Heuro, vencendo a burocracia, estabeleceu-se um cronograma de prioridades para definição de todos os levantamentos necessários para construção do novo Pronto Socorro João Paulo II.

Em dezembro de 2019, o Tribunal de Contas do Estado destinou o valor de R$ 50 milhões para a construção do Heuro, em Porto Velho. A verba foi oficialmente repassada para Fundo Estadual, denominado Fun-Heuro e será aplicado na nova unidade hospitalar.

Em janeiro deste ano, mais um importante passo foi dado com toda a equipe de governo em prol do novo hospital, foi o estudo de viabilidade que mostrou que o modelo BTS é a melhor opção. Agora, é montar o estudo de viabilidade financeira.

Em março aconteceu uma audiência pública, Tribunal de Contas do Estado para apresentar o projeto e a modelagem de construção do hospital.

Fonte: Secom

Facebook Comments