Trabalhadores do transporte coletivo de Porto Velho iniciaram uma nova paralisação na manhã desta segunda-feira (20). O motivo, segundo motoristas e cobradores, é a falta de pagamento de salários. A última manifestação da categoria aconteceu há duas semanas, e 100% da frota da capital ficou paralisada.

O Secretário Municipal de Trânsito, Nilton Kisner, informou que tenta solucionar a situação, ressaltando que a tramitação administrativa já foi feita e o encaminhamento dos recursos repassados ao Banco do Brasil

“Estamos trabalhando para tentar que esses recursos caiam o mais rapidamente para solucionar os problemas junto aos trabalhadores e o retorno do transporte coletivo”, disse Nilton.

A reportagem entrou em contato com o Consórcio SIM, responsável pelo transporte coletivo na cidade e, até a última atualização desta reportagem, não obteve resposta.

Pagamento de salários

Conforme a Secretaria Municipal de Trânsito (Semtran), em 2017 a empresa que faz o transporte público na capital moveu uma ação contra a Prefeitura de Porto Velho alegando demora no reajuste tarifário. A decisão foi favorável à empresa que pediu uma indenização pelo ocorrido.

Em acordo, as partes decidiram que o dinheiro da indenização não seria repassado à empresa, mas aos trabalhadores em forma de salário. Esse acordo custeou os salários de dezembro de 2019 até março de 2020. A partir de abril a empresa que assumiria os custos.

“De lá pra cá a empresa não passou nada para o trabalhador”, comentou há duas semanas, Francinei Oliveira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Estado de Rondônia (Sitetuperon).

Fonte: G1

Facebook Comments