Porto Velho ontem. Foto May Carli.

Porto Velho ontem. Foto May Carli.
Porto Velho ontem. Foto May Carli.

Chove torrencialmente em Porto Velho desde os primeiros dias de 2015. Nesta semana, em especial, choveu muito para o período, mas, o nível do rio Madeira medido pela régua da ANA/CPRM mostra-se estável há duas semanas, na faixa dos 13 metros.

 

O nível do Madeira hoje: estável
O nível do Madeira hoje: estável

Hoje pela manhã, o nível marcou 13h26 metros, o que deixa as autoridades tranquilas. No mesmo período no ano passado, o nível estava um metro a mais. Internautas registraram alagamentos em Porto Velho na tarde de quinta-feira.

Defesa Civil não descarta a possibilidade de uma nova cheia em Porto Velho

defesaOntem, quinta-feira, mais de cinquenta pessoas participaram na Fecomércio de uma reunião com o objetivo de discutir o problema da cheia do Rio Madeira, que já aponta cotas elevadas e que está na iminência de entrar em estado de alerta, conforme divulgou o próprio Secretário Adjunto da SEMPEDEC e vice-presidente do Conselho Municipal de Defesa Civil, Coronel José Celestino Afonso Pimentel, que conduziu toda a reunião. Ainda segundo o coronel, o atual cenário desencadeou a atividade emergencial que contou com a participação das três esferas do poder executivo. Um dos objetivos também, foi a construção de um conselho. “Agindo preventivamente, poderemos trabalhar certas demandas necessárias ao desastre.  Apesar da estabilidade do rio, não descartamos a hipótese de termos que em poucos dias, decretarmos até mesmo uma situação de emergência. Tudo agora vai depender do que acontecerá no alto Madeira e todos devemos nos envolver em uma força tarefa” enfatizou.

Durante a discussão foi apresentada uma minuta em forma de projeto de lei com o plano de contingência para desastres decorrentes no município de Porto Velho, que estabelece diretrizes operacionais de prevenção, preparação e resposta a serem desencadeados por todos os órgãos municipais ligados à prefeitura ou pertencentes a sociedade civil organizada, por ocasião dos desastres decorrentes de precipitações pluviométricas. “A prefeitura de Porto Velho hoje trabalha com a previsão de enchente. O nível do rio já está próximo ao do ano passado se comparado ao mesmo período, e já esperamos muita chuva para esse mês de fevereiro. Não estávamos preparados para a enchente de 2014 e o nosso objetivo e grande desafio agora continua sendo a entrega das moradias das famílias que foram atingidas. Estivemos reunidos com o Tribunal de Justiça e com o Ministério Público, e a recomendação é que as escolas não sejam ocupadas” explicou o prefeito Mauro Nazif.

A preocupação de se trabalhar preventivamente foi uma das bandeiras levantadas pela Fecomércio em Rondônia, legítima representante do maior segmento econômico do estado, e que por isso, ainda em abril de 2014, realizou na capital uma mesa redonda denominada “Reconstrução de Rondônia – Pós Cheia” no Aquarius Selva Hotel com a presença de várias autoridades, e que resultou na entrega de um documento desenvolvido pelo departamento econômico da Federação contendo um estudo sobre os impactos das enchentes em todo o estado. Durante a reunião emergencial desta manhã, o presidente da Fecomércio, RanieryAraujo Coelho foi representado pelo primeiro vice-presidente Gladstone Nogueira Frota, que reiterou o compromisso firmado por Raniery em colocar a Fecomércioà disposição para o que for preciso.

Atualmente o nível do Rio Madeira está em 13,35. Durante o evento todos puderam contribuir de forma significativa, com apontamentos dos trabalhos desenvolvidos durante a cheia no ano passado. Participaram da reunião representantes de vários órgãos e entidades, entre eles, da Casa Civil, Polícia Militar, Sema, Ministério Público, Semusa, Sempla, Vigilância Sanitária, Marinha, Exército e Aeronáutica, Corpo de Bombeiros, OAB, CPRM, Agevisa, entre outros.

Fonte: Mais RO com Ana/CPRM

Facebook Comments