Marcos Rogério tira propaganda do ar
Marcos Rogério tira propaganda do ar
Marcos Rogério tira propaganda do ar

Um a zero para o bom gosto. Deputado rondoniense marca um gol de placa, derrubando a propaganda onde o jogador Neymar, do Barcelona, pregava peças em estrangeiros que não sabiam se expressar em português. Realmente era uma propaganda de profundo mau gosto e prejudicial à segurança de turistas estrangeiros no Brasil.

O deputado federal Marcos Rogério (PDT-RO) havia feito um requerimento na última quarta-feira (12), à Comissão de Direitos Humanos da Câmara pedindo providencias ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) e à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República contra a publicidade do Guaraná Antarctica, da Ambev, no qual Neymar aparece fazendo pegadinhas de mau gosto com estrangeiros. O pedido ganhou repercussão nacional e o comercial acabou sendo retirado do ar, mas continua no Youtube. Confira AQUI O VIDEO

 

O comercial continua no ar, no Youtube, onde teve mais de um 1,2 milhões de visualizações
O comercial continua no ar, no Youtube, onde teve mais de um 1,2 milhões de visualizações

Veiculado em rede nacional desde a primeira semana de fevereiro, o filme da campanha “Papelzinho” foi criado pela agência DM9DDB. Nele Neymar ensina “amigos gringos” a pedir guaraná em português. Um holandês, um francês e um americano se revezam tentando pedir o refrigerante em um quiosque de praia, lendo um papel escrito pelo atleta. Como ninguém consegue entender, eles percebem que foram alvos de uma brincadeira do jogador.
De acordo com o texto do requerimento, Neymar ensina no filme: “um guaraná para o água de salsicha, um ‘garrana’ para o filhote de cruz credo. Ainda tem serra pelada e cão chupando manga… Fácil ver. Não se trata de apenas mais uma propaganda criativa. Trata-se da promoção do bullying, sua forma de praticá-lo, determinando inclusive seu público alvo: o turista em visita ao Brasil, no ano em que se realiza a Copa do Mundo”, enfatiza o documento.
O deputado Marcos Rogério afirma que já recebeu críticas porque as opiniões se dividem, visto que muitas pessoas consideram o filme apenas a brincadeira. Mas ele rebate: “É aí que está o perigo. É através da brincadeira que se difunde a prática da agressividade. Vencer o bullying, a violência e o preconceito contra às pessoas é um dever de toda a sociedade”. Ele acrescentou ainda que a “imagem que desejamos apresentar para o exterior é a de que o Brasil é um país cristão, hospitaleiro e que sabe respeitar as pessoas”.

Em comunicado à imprensa, a indústria de bebidas patrocinadora da Copa do Mundo e da Seleção Brasileira, Ambev, afirma que em nenhum momento teve a intenção de ofender os turistas ou discriminar quem quer que seja. “A companhia lamenta que a brincadeira de Neymar com seus amigos tenha sido mal interpretada por algumas pessoas”.
Em contrapartida, o Conar informou que recebeu mais de 50 reclamações de consumidores contra a propaganda, e por isso abriu, em 19 de fevereiro, um processo que será julgado pelo conselho de ética da instituição.

Facebook Comments