NA TV, CONFÚCIO MOURA DIZ PORQUE É CANDIDATO À REELEIÇÃO

TV2O governador Confúcio Moura foi o entrevistado desta terça-feira no programa TV Allamanda em Revista, comandado pelo jornalista Edielson Souza. Em dois blocos do programa, Confúcio falou das ações de governo e confirmou a pré-candidatura para a reeleição.
Confúcio Moura foi entrevista pelo jornalista Edielson Souza nesta terça na TV Allamanda.

Um dos temas mais questionados ao governador, até por ser um médico, são as questões relativas à saúde pública. E, de acordo com Confúcio, o estado tem realizado grandes obras no setor, como os hospitais de São Francisco, no vale do Guaporé e o Regional, em Cacoal, que ao entrarem em funcionamento, evitaram a “ambulancioterapia, ou seja, o envio de dezenas de pacientes todos os dias por esta perigosa BR-364”.

A Policlínica Osvaldo Cruz, POC, apesar de alguns problemas verificados inicialmente nos agendamentos das consultas, está entrando na normalidade com o passar dos dias e, em breve, estará funcionando a pleno vapor, “sem necessidade de madrugar em filas, pois o paciente será atendido com hora marcada”.

TV1Quanto ao hospital de Emergência e Urgência de Rondônia, Heuro, o governador já assinou a ordem de serviço, mas precisa ainda ser feita uma nova base, retirando a terra podre que recobre o terreno. “Isso será feito após o período das chuvas”, disse, pois “será um prédio com 3 andares e precisamos de uma boa estrutura”. O Heuro terá em torno de 300 leitos, outros leitos de retaguarda, e toda estrutura necessária para substituir o João Paulo II.
Governador entrevistado nesta terça, 01, no programa Allamanda Revista

Governador entrevistado nesta terça, 01, no programa Allamanda Revista

Em breve também será entregue o Centro de diagnóstico por imagem, cujos equipamentos estão em fase de testes e “espero entregar este local maravilhoso ainda agora em abril”.

O governador salientou também o trabalho que está sendo feito para o Centro de reabilitação. “O estado nunca teve um local como este, para recuperar acidentados e pós-cirúrgicos. Hoje o serviço é precário. Não existe um serviço organizado”. Complementou afirmando que este será um serviço para atender todo o estado de Rondônia.

Sempre com a visão municipalista, Confúcio lembrou também do projeto que já está implantado em quatro municípios e que aos poucos está sendo encaminhado para os demais, que é o Mãezinha Rondoniense. Este é “um projeto piloto nosso, que garante pré-natal e um parto seguro além de enxoval para a criança assim que nasce”.

Sobre a cheia que assola o estado, Confúcio lembrou que apesar dos cálculos iniciais apresentarem um prejuízo muito grande para o estado, “ainda é cedo para fechar a conta”, disse, pois “precisamos esperar baixar a água. Assim poderemos calcular efetivamente o que precisamos reconstruir”.

O mais importante, segundo Confúcio, foi a fase de assistência aos atingidos pela enchente, não deixando ninguém morrer e dando um lugar para se abrigar. “Se for somar todos os prejuízos do comerciante que não vendeu, do distribuidor de gás, frigoríficos fechados, laticínios fechados, carretas paradas, o porto que não carregou a carga… essa enchente prejudicou muito nosso estado”.

Pré-candidatura

Sobre o tema eleições, Confúcio se limitou a afirmar que lançou seu nome como pré-candidato do PMDB à reeleição. Mas que “candidatura somente no mês de junho quando for homologado. Aí sim, depois de julho, assumiremos, se esta for a vontade do partido, nossa campanha”.

Facebook Comments