O viaduto da BR-364 com a rua Três e Meio, no bairro Areal da Floresta, foi aberto oficialmente ao meio-dia desta segunda-feira (11), encerrando anos de espera da população. A obra é importante para os moradores dos bairros da zona sul, que ganham opção mais curta para chegar ao centro. O governador Confúcio Moura disse, na cerimônia que contou com presença do ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil Maurício Quintela, que a demora causou prejuízo à população e à cidade de Porto Velho.

O governador falou sobre os transtornos causados aos comerciantes da região, que realizaram vários protestos em razão da demora da conclusão do viaduto. Confúcio manifestou solidariedade com os moradores que por muito tempo esperaram a via ser entregue.

“Esta construção é simbólica para a capital. Quem chegar, a partir de agora, terá uma referência diferente e positiva de Porto Velho”, disse o governador, que agradeceu pelo empenho do ministro Quintela e da bancada federal, que destinou recursos de emendas parlamentares e acompanhou os trâmites para solucionar os entraves burocráticos.

O viaduto custou R$ 3,5 milhões, mas foram investidos outros R$ 5 milhões nas marginais, também entregues oficialmente à população.

O ministro Maurício Quintela atribuiu à bancada federal de Rondônia a responsabilidade pela liberação dos recursos utilizados na obra. Ele definiu os parlamentares como responsáveis e destacou que recebe regularmente a visita de deputados e senadores em seu gabinete para tratar de assuntos relacionados à melhoria nos transportes.

Quintela fez referência à demora na conclusão do viaduto, que foi herdado pelo governo de Michel Temer. “Em meio à crise e tendo muitas obras paradas, optamos por não iniciar novas construções, mas concluir as mais estratégicas”, afirmou.

Conforme este planejamento, as obras dos viadutos de Porto Velho entraram, segundo o ministro, num cronograma de prioridades e estão sendo agilizadas.

“A entrega dessas obras representa um avanço para a logística e para a infraestrutura de Porto Velho”, afirmou o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella, que entregou as melhorias, acrescentando que as obras vão continuar nas marginais no sentido do Viaduto da Campos Sales, onde estão sendo realizados serviços de terraplanagem e drenagem. A pavimentação também está em andamento.

Já a conclusão do viaduto da Avenida Campos Sales e da passagem inferior de acesso a Avenida Rio de Janeiro, assim como a trincheira da Rua Prudente de Morais e a continuação da pavimentação das marginais também estão em andamento.

As melhorias fazem parte de um contrato que contempla um conjunto de obras denominadas Travessia Urbana de Porto Velho. Está prevista a implantação e pavimentação de 16 quilômetros de vias marginais e a conclusão de cinco obras de artes especiais. O valor total de investimento previsto para concluir os empreendimentos é de R$ 84 milhões.

AEROPORTOS – No fim da manhã, Quintella assinou três termos de compromissos para a ampliação de capacidade e da infraestrutura dos aeroportos regionais de Ji-Paraná, Ariquemes e Cacoal. Ao todo, os três aeródromos vão receber investimentos de mais de R$ 23 milhões em obras de melhorias e capacidade. Os recursos serão provenientes do governo federal e do estado e serão liberados conforme o cumprimento das etapas previstas no plano de trabalho.

As obras serão executadas pelo Departamento de Estradas, Rodagens, Infraestrutura e Serviços Públicos de Rondônia – DER/RO.

Ji-Paraná – Administrado pelo estado de Rondônia, o aeroporto de Ji-Paraná fica a 377 quilômetros da capital, Porto Velho, e vai receber R$ 11,1 milhões. Deste total, 93,85% (R$ 10,5 milhões) dos recursos serão provenientes do governo federal e o restante 6,15% (R$ 0,6 milhões) será disponibilizado pelo estado.

Para o aeródromo estão previstas a construção de um novo terminal de passageiros (TPS) e a aquisição de mobiliário e equipamentos para o mesmo, além de ajustes e complemento da via de serviço e acesso ao pátio de aeronaves.

Além disso, serão executados ajustes do sistema viário de acesso ao aeroporto. As obras vão proporcionar um nível de conforto aos usuários e vão permitir a operação de duas aeronaves simultaneamente.

Ariquemes – Também administrado pelo estado, o aeroporto de Ariquemes está a 202 quilômetros de Porto Velho. Estão previstos R$ 4,2 milhões para a ampliação da capacidade da pista de pouso e decolagem, melhorando as condições para a aviação comercial e executiva.

Entre as melhorias estão o alargamento da pista de pouso e decolagem para 30 metros, sinalização horizontal, reposicionamento do sistema de balizamento luminoso, regularização das faixas de pista com previsão de operação por instrumentos e implantação das áreas de segurança de fim de pista.

Do total dos recursos, 95,5% (R$ 4 milhões) serão provenientes do governo federal e o restante 5,0% (R$ 0,2 milhões) será disponibilizado pelo estado.

Cacoal – A 478 quilômetros de Porto Velho, o aeródromo de Cacoal também é administrado pelo estado. A ampliação e reforma do terminal de passageiros vai proporcionar um maior nível de conforto aos usuários e permitir a operação de duas aeronaves simultaneamente.

Serão investidos R$ 8,4 milhões sendo R$ 8 milhões (95,24%) pelo governo federal e R$ 400 mil (4,76%) por parte do governo de estado de Rondônia. Entre as melhorias estão a reforma e ampliação do TPS e aquisição de mobiliário para o mesmo, construção de novo estacionamento de veículos, ajustes nas vias de serviços, revitalização do sistema de balizamento luminoso, sinalização horizontal e ajuste do sistema viário de acesso ao terminal de passageiros.

Prazos – Os prazos de todos os empreendimentos, desde a aprovação dos projetos, licenciamento ambiental, licitações, execução das obras, recebimento e prestação de contas é de cerca de um ano e nove meses para o aeroporto de Cacoal, quatro anos para Ji-Paraná e três anos para Ariquemes.

Facebook Comments