MPF recomenda que governo de Rondônia faça tombamento da Casa dos Resky

Residência foi a primeira construída em alvenaria em Porto Velho, em 1917
Residência foi a primeira construída em alvenaria em Porto Velho, em 1917

A Casa dos Resky, construída em 1917, foi a primeira casa de alvenaria construída em Porto Velho. Para garantir que o patrimônio seja protegido e preservado, o Ministério Público Federal (MPF) emitiu uma recomendação ao governo do Estado para que faça o tombamento do imóvel.

A procuradora da República Gisele Bleggi ressalta na recomendação que a conservação de todo patrimônio histórico e artístico é de interesse público, por vários motivos, entre eles a vinculação a fatos memoráveis da história. “É dever do poder público garantir, apoiar e incentivar a valorização e a difusão do patrimônio cultural”, disse.

acasaExibindo Casa dos Resky (1) - Cópia.JPGA legislação estadual estabelece que o tombamento tem uma sequência de procedimentos: com parecer do Conselho Estadual de Cultura, a Secretaria de Cultura e Turismo propõe a elaboração de um decreto de tombamento a ser assinado pelo governador de Rondônia; em seguida há a inscrição do imóvel no Livro de Tombo Estadual. A recomendação do MPF é para que sejam feitos os trâmites da Lei nº 71/85 e se realize o tombamento do imóvel.

aaaresky2A casa pertencia à família do libanês George Chediak Resky, comerciante que foi proprietário de dois cinemas, panificadora, lojas e outras empresas na cidade. O imóvel está localizado à rua José de Alencar, esquina com rua Riachuelo, no Centro de Porto Velho, próximo à avenida Sete de Setembro.

Há um ano, um grupo de porto-velhenses realizou  um ato de protesto defronte ao prédio do antigo Cine Teatro Resky, localizado ao lado da Praça
Marechal Rondon, centro histórico da capital, onde hoje funciona uma unidade da Igreja Internacional da Graça de Deus. Os manifestantes se reuniram no bairro Caiari, onde promovem semanalmente um café cultural, e de lá saíram em passeata até o histórico cinema para protestar contra as transformações arquitetônicas que, segundo eles, estão deformando e descaracterizando completamente a fachada de uma das casas de espetáculo mais antiga de Rondônia – o Cine Resky.  O turismólogo Ivo Feitosa afirma que o imóvel foi declarado “Patrimônio Histórico de Porto Velho”, em 04.05.1994, pela Secretaria Municipal de Cultural e Esporte e que por isso merece tratamento especial da administração pública e da iniciativa privada. O grupo de ativistas é constituído por profissionais liberais, servidores federais e estaduais e empresários e promete realizar várias ações de protesto para que o cinema tenha suas linhas arquitetônicas restauradas.

Fontes: MPF-RO e Rodoniaovivo

Facebook Comments