O Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas vai tentar suspender o edital, lançado na semana passada, que retoma a pavimentação da BR-319.

O rodovia, construída na ditadura militar, interliga Manaus (AM) e Porto Velho (RO), por uma linha viária de 855 quilômetros.

Mas o edital que retoma a recuperação da estrada corresponde a apenas um trecho de pouco mais de 50 quilômetros.

Os procuradores do MPF dizem que o governo usou de “má-fé” ao lançar o edital contrariando decisão judicial.

É o que informa o site do jornal O Globo na noite desta terça-feira, dia 30.

“O edital lançado pelo governo contraria uma decisão judicial que previa que a obra só poderia ser licitada depois que o governo concluísse o licenciamento ambiental do empreendimento”, diz a publicação.

Fonte: BCN Amazonas
Facebook Comments