Morte de Paulinha Abelha pode acabar em condenações por homicídio e estelionato

0
308
Paulinha Abelha, cantora da banda Calcinha Preta

Os profissionais que deram receita dos medicamentos podem ser culpados pela morte.

A morte da ex-vocalista do Calcinha Preta, Paulinha, pode terminar com condenações de homicídio e estelionato. Isso porque no laudo do corpo da cantora foi confirmado que seu fígado e rins estavam extremamente comprometido em decorrência dos remédios de emagrecimento que ela tomava. Segundo o Diário do Nordeste, os profissionais que deram receita dos medicamentos podem ser culpados pela morte.

O laudo do fígado e dos rins da cantora apontaram que os órgãos estavam sobrecarregados com uma quantidade grande de substâncias que tinham que filtrar. Uma reportagem do Domingo Espetacular mostrou que uma receita de Paulinha continha 17 substâncias para o tratamento de diferentes sintomas: depressão, falta de memória, concentração e emagrecimento.

De acordo com o Diário do Nordeste, existe a possibilidade de alguns profissionais da área (ou não) tenham receitado os medicamentos encontrados no corpo de Paulinha. Caso seja comprovado que eles são os responsáveis pela morte de Abelha, eles podem ser condenados por homicídio culposo se o juiz que julgasse o caso entendesse a situação como negligência, imprudência ou imperícia. Neste caso, a pena varia de um a três anos de prisão.

Além disso, os profissionais em questão podem ser condenados por estelionato se a Justiça decidir que a prescrição das substâncias foi feita para obter uma vantagem ilícita.

Diário do Nordeste e Pensar Piauí