Morte de membro do PCC em Rondônia foi planejada de dentro do presídio por rivais da facção Comando Vermelho




A Polícia Civil do estado de Rondônia, por meio da Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes Contra a Vida (DECCV), deflagrou na manhã desta sexta-feira (31/05), a operação denominada “Conselho Final”. Mandados judiciais foram cumpridos nos presídios Urso Branco e Pandinha, contra os apenados Edinaldo V. B. e o Elton L. S.. Ainda foi preso Ramon P. O., de 19 anos. Eles são acusados de participar da morte de Jader Feijó Falcão, ocorrida na madrugada de 8 de maio deste ano, no residencial Orgulho do Madeira, na Zona Leste da Capital.

O trabalho da Polícia Civil foi concentrado no Residencial Orgulho do Madeira e em uma residência no bairro Esperança da Comunidade.

De acordo com a delegada da Polícia Civil, Leisaloma Carvalho Resem, a vítima era membro do PCC, sendo esse um dos motivos de sua execução, pois vários integrantes do Comando Vermelho residem no Orgulho do Madeira, facção rival do PCC”, explica a delegada.

A investigação aponta ainda que o crime foi planejado por duas mulheres identificadas como Hiasmim C. S., vulgo “Morena Problemática” e Aline M. B., vulgo “Miranda”, por meio de um grupo de WhatsApp denominado “Conselho Final”. Jader Feijó Falcão foi vítima de vários disparos de arma de fogo executado por três indivíduos identificados como Ramon  P. O., vulgo “RM”, Wesley L. T., vulgo “Baé”, Edivaldo V. B., vulgo “Citroen”. A Polícia revela que o mandante do homicídio foi o nacional Elton L. S., vulgo “Bad Boy”. Vale ressaltar que todos os citados acima são integrantes da facção criminosa Comando Vermelho.

No final da manhã, Aline M. B., conhecida como “Miranda”, se apresentou acompanhada de advogado na Delegacia de Homicídios de Porto Velho. Ela é apontada como uma das conselheiras de Elton L. S., o “Bad Boy”, presidiário que ordenou a morte de Jader Feijó Falcão. A comparsa dela, Hiasmim C. S., conhecida como “Morena Problemática”, continua foragida.

A operação “Conselho Final” foi coordenada pela Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes Contra a Vida (DECCV) e contou com apoio da Delegacia Especializada em Repressão a Furtos, Roubos, Extorsões, Seqüestro, Estelionatos e outras Fraudes (DERF – Delegacia de Patrimônio), Delegacia Especializada de Repressão aos Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA) e Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE). Cerca de 30 policiais civis participaram da operação.

A Polícia Civil do estado de Rondônia disponibiliza o número 197 para todo cidadão que deseja realizar denúncias sobre quaisquer prática criminosa. Vale ressaltar que a denúncia pode ser realizada de forma anônima e sigilosa.

Fonte: MaisRO com informações da PC-RO

Facebook Comments