Vítima e algoz era, colegas de profissão

URGENTE : DELEGADO  É ASSASSINADO  A TIROS   POR  COMPANHEIRO  DE PROFISSÃO  EM CORREGEDORIA PORTO VELHO- Um homicídio aconteceu no final da manhã desta segunda-feira (03), no interior da delegacia de crimes funcionais ( Corregedoria Geral da Polícia Civil), que fica localizada na Avenida Pinheiro Machado com João Goulart, Bairro São Cristóvão, região central de Porto Velho, onde um delegado de Polícia Civil, Dr° José Pereira Filho, foi morto a tiros pelo próprio companheiro de profissão, Dr° Loubivar Castro Araújo.

O delegado Loubivar contou após ser preso que tinha ido na corregedoria acompanhar um caso, e ao abrir a porta da sala se deparou com a vítima, Dr° Pereira. O acusado teria imaginado que a vítima iria sacar uma arma da cintura para matá-lo, e neste momento puxou sua pistola, vindo a efetuar dois disparos no tórax do companheiro de profissão. O delegado ferido caiu ao chão agonizando e morreu na hora. Preso pelos outros colegas de profissão, Loubivar foi conduzido para a Delegacia de Crimes Contra a Vida, e autuado em flagrante pelo crime de homicídio.

No local do crime nossa reportagem apurou que os delegados já possuíam rixa antiga, sendo esta a provável motivação do homicídio. O corpo do Dr° Pereira foi removido ao IML.

Alerta Rondônia

NOTA DE PESAR

O Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Rondônia – SINDEPRO vem a público manifestar o mais profundo pesar de todos os Delegados de Polícia do Estado pelo ocorrido nesta data, nas dependências da Corregedoria Geral da Polícia Civil, local onde um colega Delegado foi vitimado por outro Delegado de Polícia.

Nesse momento de tristeza e luto, esta entidade apresenta, em nome de todos os Delegados, as suas condolências à família da vítima, Excelentíssimo Delegado José Pereira Filho, homem honesto, probo e comprometido com a causa pública, que sempre orgulhou seus pares e a instituição policial civil. Pessoa de índole e atuar inatacáveis e merecedor de nossa eterna admiração.

Certamente, por suas obras e modo de viver, Dr. Pereira, como era conhecido, fez por merecer o melhor lugar ao lado de nosso pai celestial, deixando saudades e a certeza de que sua conduta, postura e ensinamentos nunca serão esquecidos.

Este fatídico dia, infelizmente, ficará marcado em nossa memória, gravado no livro negro das tragédias ocorridas no âmbito da Polícia Civil do Estado de Rondônia, e com certeza será lembrado com todo pesar pela nossa amada instituição.

Essa entidade defenderá veementemente a fiel e rigorosa apuração dos fatos, acompanhando o inquérito policial respectivo e a ação penal futura, buscando sempre a mais estrita e cristalina justiça, ressaltando que quaisquer práticas ilegais, mormente algo desta gravidade, não condizem com o atuar dos Delegados de Polícia e tampouco contam com a aprovação de qualquer deles, independente dos motivos.

É entristecedor que as ações do governo do Estado tenham o condão de afetar de forma tão contundente o estado de ânimo e o psicológico não só dos Delegados, mas de todos os trabalhadores da Polícia Civil, chegando a um ponto de que os colegas literalmente “se matem” dado as precárias condições e a total falta de amparo psicológico aos profissionais de segurança pública.

Embora seja um fato isolado, não pode passar despercebida a atual crise da instituição Polícia Civil, em razão do absoluto descaso das autoridades governamentais, com as questões mais simples, que tem afetado diretamente as condições psicológicas de todos os trabalhadores que dedicam suas vidas à segurança pública.

Todos nós, Delegados de Polícia, estamos nesse momento com um “nó” na garganta, em estado de choque, por tudo que ocorreu. Esperamos que o governo do estado tenha o mínimo de sensibilidade com esta tragédia e decrete Luto Oficial em razão deste ocorrido, bem como, comece a enxergar o caos no qual nos encontramos.

Com essa tragédia, a população começa a perceber o caos e as precárias condições estruturais, financeiras, de recursos humanos e materiais e principalmente a falta de suporte psicológico que assola a instituição Polícia Civil. Esse fato também está debitado na conta do Governo da Cooperação.

Neste ato, informamos a todos os filiados que a assembléia extraordinária que ocorreria na data de amanhã (04/10/2016) está suspensa, pois todos os nossos esforços e atenções estão voltados a prestar todo o suporte à família do Dr. José Pereira Filho e acompanhamento da investigação respectiva.

Diretoria Executiva.

Facebook Comments