A paciente Maria Soares de França Noronha, 42 anos, foi transferida no inicio desta semana de Porto Velho (RO) para a cidade e Manaus, no Amazonas, devido ao estado grave em que se encontrava, após ter sido contaminada com Covid-19. Ela foi
encaminhada pelo Governo de Rondônia.

Maria chegou à capital amazonense no início da semana e foi internada e intubada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Delphina Rinaldi. De acordo com o médico, ela estava precisando de 100% de oxigênio, pois o pulmão não estava mais
respondendo, com isso a saturação baixou muito e ela teve uma parada cardíaca e morreu na última quarta-feira (17).

Segundo a família, a paciente morreu na manhã da quarta e eles só foram avisados no final da tarde desse mesmo dia. Nessa mesma data, a Secretaria de Saúde do Estado de Rondônia (Sesau) pediu para um parente se aprontar para ir para Manaus reconhecer o corpo e retirar a certidão de óbito de Maria.

O escolhido pela família foi o irmão de Maria, Daniel Salles, 40 anos. Porém, quando ele chegou em Manaus, no período da manhã, só foi reconhecer o corpo da irmã no período da tarde. Após isso, a funerária chegou para levar um outro paciente que também havia morrido de covid-19 e iria ser transferido para Ji-Paraná, em Rondônia.

Foi aí que Daniel descobriu que sua irmã não estava dentro da lista da funerária para ser transferida para Porto Velho e iria ter que ficar no Amazonas.

Ainda conforme a família, Daniel foi para Manaus somente com a roupa do corpo, pois segundo eles, a Sesau disse que o reconhecimento da irmã seria na parte da manhã e eles já viriam para Porto Velho, durante à tarde.

Mas isso não aconteceu e Daniel está no Hospital Delphina Rinaldi, que trata pacientes com covid-19, aguardando uma decisão da Sesau para trazer o corpo da irmã para Porto Velho.

Os familiares estão aflitos com a situação e cobrando do Governo de Rondônia uma solução para o caso. Eles disseram também que as irmãs da vítima estão com suspeitas de covid-19 e não podem sair de casa.

Sesau admite falha

A reportagem procurou a Sesau que informou que a paciente foi reconhecida, logo depois do primeiro paciente que também viria para o Estado. Com isso, o avião só tinha uma vaga e não conseguiu fazer a transferência de Maria.

A Sesau garantiu trazer a vítima e o irmão Daniel nesta sexta-feira (19) em uma aeronave do Corpo de Bombeiros, e que segundo eles, Daniel tem familiar em Manaus e irá passar a noite na casa dos parentes.

Segundo a família, Daniel não tem familiar lá e está sem comer, pois não tem dinheiro

Fonte: Rondoniaovivo

Facebook Comments