Morreu nesta terça-feira (8), após complicações decorrentes de um câncer, aos 67 anos, o ex-árbitro e jogador de futebol Lourival Domingos Lopes, o ´Becão´. Lourival era um grande incentivadores do futebol de base, profissional e de veteranos, e árbitro de futebol.

Becão lutou pela profissionalização da arbitragem rondoniense em âmbito nacional e conseguiu que árbitros rondonienses apitassem ou atuassem como auxiliares em jogos do Campeonato Brasileiro.

Destaque

Becão foi o primeiro arbitro a fazer história na região amazônica, no Copão da Amazônia era conhecido como “Demônio da Amazônia”, pela sua postura e respeito em campo.

Além de árbitro, Becão também foi técnico de várias equipes do futebol rondoniense. Ele era pai do atleta Lourival Júnior de Araújo Lopes, zagueiro que iniciou sua carreira no futebol paulista, carioca, jogou no exterior e da bandeirinha Márcia Caetano.

Carreira

Becão começou a carreira de árbitro por acaso, em 1972, em um jogo chamado Pernas de Pau. Ele contou que apitou a decisão do campeonato, entre Kalifa e Fortaleza, porque não havia ninguém para apitar. Becão disse que recebeu muitos elogios e depois disso passou a apitar jogos no amador.

Nas redes sociais, profissionais da área de comunicação, gestores e atletas lamentaram a perda de um dos maiores árbitros do estado de Rondônia.

João Dalmo, comunicador, lamentou a perda do amigo. “Escreveu uma grande história em sua vida, como desportista e Ser humano. Deixa um grande legado”, disse ele nas redes sociais.

Com informações do Rondoniaovivo

Facebook Comments