m2mmO ex-deputado federal Moreira Mendes (PSD-RO), foi citado pelo ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo Filho em sua proposta de delação premiada encaminhada à Procuradoria da República. Além de Mendes,  os nomes de ao menos 39 políticos por trás dos apelidos utilizados pelo “departamento da propina da Odebrecht”.

Em um tópico específico de sua delação, ele detalha como era a relação da empreiteira com cada um dos políticos, os pedidos, trocas de favores e os pagamentos, ora por meio de dinheiro vivo do Setor de Operações Estruturadas – nome oficial do departamento da propina revelado pela Lava Jato – ora por meio de doações oficiais.

Além dos agora já conhecidos “Angorá” (Moreira Franco), “Justiça” (Renan Calheiros), “Caju” (Romero Jucá), “Babel” (Geddel Vieira Lima), “Primo” (Eliseu Padilha), “Carangueijo” (Eduardo Cunha) e “Ferrari” (Delcídio Amaral) ele revelou os verdadeiros políticos (alguns já ex-deputados e ex-senadores) por trás de uma gama de codinomes que movimentava o setor que cuidava dos pagamentos ilícitos da maior empreiteira do Brasil. Em nem todos os casos, contudo, o delator relata se houve pagamentos ilegais ou trocas de favores, muitas vezes por se tratarem também de políticos com os quais ele não mantinha relacionamento.

Moreira Mendes foi condenado em 2011 pelo crime de improbidade administrativa. Mendes foi procurador da Assembleia Legislativa de Rondônia e, ao mesmo tempo, sócio de uma empresa que fornecia passagens aéreas ao órgão. De acordo com a condenação, Moreira era o responsável pela emissão e o cancelamento de bilhetes aéreos, sem a devolução dos valores aos cofres públicos, além de vendas de bilhetes em duplicidade e cobrança de passagens aéreas sem a emissão de bilhetes, garantindo o retorno do dinheiro para contas particulares.

O filho dele, Ricardo Cacá Erse Mendes está sendo julgado por crimes sexuais envolvendo menores, além de porte  ilegal de armas.

VEJA AQUI A LISTA DA ODEBRECHT E A CITAÇAO DO NOME DE MOREIRA MENDES

 

Facebook Comments