25 C
Porto Velho, Rondônia
quinta-feira, janeiro 21, 2021
Últimas Notícias MISTÉRIO NO ACRE: ABDUÇÃO, JOGADA DE MARKETING OU CRIME?

MISTÉRIO NO ACRE: ABDUÇÃO, JOGADA DE MARKETING OU CRIME?

Bruno Borges, de 24 anos, desapareceu sem dar notícias – Reprodução/Facebook

O caso do rapaz de 24 anos que desapareceu misteriosamente em Rio Branco, no Acre, tem causado imensa estranheza e curiosidade na família, na polícia que cuida do caso e em todo Brasil. O caso é realmente estranho, o jovem se trancou por meses no seu quarto e dentro desse tempo elabora 14 livros criptografados com temáticas filosóficas e com elementos e símbolos gnósticos, também em toda extensão do seu quarto: das paredes ao chão.

Além dos textos nas paredes e nas quatorze compilações de livros e um quadro que aparece com um alienígena, o jovem deixa uma estátua de Giordano Bruno que foi um filósofo, teólogo, escritor, cosmólogo entre outras diversas áreas de atuação. Giordano Bruno foi morto pela inquisição em 1600, foi julgado em diversas acusações pela igreja e sua última frase antes de sua morte foi: “Talvez sintam maior temor ao pronunciar esta sentença do que eu a ouvi-la”.

Não é algo recente os relatos de abduções e interações telepáticas com seres vindo de outros planetas. Em junho de 1963, em Albuquerque no Novo México, Paul Villa de 49 anos teria sido convocado telepaticamente a comparecer em um local específico para receber os visitantes de uma galáxia distante, ele conversou com alienígenas e fotografou a sua nave.

Os avistamentos de ovnis são inúmeros, o período onde houve mais casos aconteceu no EUA entre 1950 e 1960 – o Brasil fica em segundo lugar em avistamento.

O fator que determina se algo é ou não é verdade, em alguns casos, depende diretamente do observador. Para Nietzsche por exemplo, a verdade é uma ilusão, uma dissimulação produzida pelo intelecto. Neste caso, Bruno produziu uma dissimulação de seu intelecto e simplesmente sumiu?

A crença de vida fora da terra ou mesmo na existência do Cristo, de seres mágicos que vivem entre as nuvens advêm de uma crença ou a negação dela, tanto o caso do desaparecimento misterioso do jovem do Acre podendo até ser um caso noticiado de abdução ou mesmo o contato com seres de outras dimensões, toda a verdade depende da crença que cada um desenvolve ao longo da existência: direcionada para um propósito de mentiras ou de verdades inabaláveis.

Tais verdades não são absolutas, tem um caráter mutável e o que vai determinar sua existência é a leitura que cada um faz de si e do contexto.

E a pergunta ainda persiste, para onde foi o Bruno?

Ele foi abduzido ou foi acometido por um impulso desenfreado de escrever e logo após surtou e sumiu?

Tudo ainda permanece um mistério.

FANTÁSTICO

O quarto de Bruno esteve trancado 24 dias, durante uma viagem dos pais, durante a qual o estudante trabalhou arduamente para construir uma impressionante “instalação” – antes de desaparecer por completo.

Ao abrir o quarto do filho, em vez dos dos móveis, o pai encontrou uma estátua do filósofo italiano Giordano Bruno, 14 livros escritos a mão e encriptados com um código secreto, e as paredes e chão completamente cobertos com trechos dos livros, inscrições encriptadas, ilustrações e pinturas – entre as quais a de uma criatura extra-terrestre.

Segundo Gabriela Borges, irmã mais velha de Bruno, o estudante manteve o quarto trancado durante 24 dias, período em que os pais estavam de viagem.

“Ele dizia que era um projeto dele, eu perguntei porque é que eu, a sua própria irmã, não podia saber que projeto é que ele tinha, mas ele dizia-me que dentro de duas semanas saberíamos”, conta Gabriela. “Ele é um adulto e tem a privacidade dele. Isso incomodava-me, mas eu não podia arrombar a porta”, explica a irmã do jovem.

(cv) G1

-

Através de uma espécie de “chave” deixada pelo estudante desaparecido, que parece relacionar letras com os símbolos encriptados, Gabriela Borges conseguiu descodificar partes dos escritos do irmão, entre entre as quais o título de um dos seus 14 misteriosos livros: “A teoria da absorção de conhecimento”.

Segundo a mãe de Bruno, o estudante estava há um ano a trabalhar em 14 livros que, dizia o estudante, “transformariam a humanidade de uma forma boa“. Para realizar o seu projecto, Bruno pediu emprestados 6 mil euros a um primo e deixou de trabalhar.

Segundo diz à Globo o pai, o empresário Athos Borges, “Bruno desapareceu apenas com uns calções às riscas e uma camisa branca. Não levou mais nada. Já tentámos ligar-lhe, mas tem o telemóvel desligado.

O desaparecimento do jovem estudante está a ser investigado pela polícia brasileira, segundo a qual “todas as possibilidades estão a ser consideradas, mas o caso encontra-se em sigilo”.

(dr) Rede Amazônica Acre

-

Admirador de Giordano Bruno, leitor da bíblia e de Shakespeare, Bruno, conta a família, é um estudante voraz, com alta capacidade intelectual e sem problemas psicológicos.

A mãe diz que o estudante deve ter feito a sua “instalação” em segredo por saber que a família reagiria com medidas drásticas, provavelmente internando-o, se visse o seu trabalho antes de o terminar.

Segundo a Globo, a estátua de Giordano Bruno encontrada no quarto do jovem foi feita por Jorge Rivas Plata, um escultor peruano a quem Bruno Borges, sem lhe dar qualquer explicação. “Rivas, tenha paciência que você vai ser conhecido em todo o mundo“, conta o artista peruano.

Agora, além de procurar o filho, a família procura também um especialista que possa decifrar os escritos, e que neles possa encontrar pistas acerca do seu paradeiro.

O “desaparecimento do Menino do Acre” não tardou a tornar-se um dos temas mais populares na internet brasileira, e começla até a espalhar-se globalmente.

Por um lado, adeptos das mais variadas teorias da conspiração estão em delírio com as inúmeras possibilidades que tão peculiar caso oferece: vídeos no YouTube, memes que circulam nas redes sociais, textos conspiratórios ou simplesmente teorias que procuram explicar em detalhe as misteriosas escrituras de Bruno Borges.

Por outro lado, os inevitáveis “myth busters” tentam desmistificar o caso, defendendo que não passa tudo de um enorme embuste.

Uma coisa é certa, ninguém conseguiu até agora explicar exactamente o significado das escrituras e ilustrações deixadas pelo estudante – nem onde se encontra Bruno Borges.

 

 
Facebook Comments