24 C
Porto Velho
sexta-feira, agosto 12, 2022

Buy now

spot_img
spot_img

Mesmo com fiscalização, Porto Velho continua a registrar aglomerações; veja vídeo

As imagens de uma festa clandestina que acontecia em uma famosa boate de Porto Velho, viralizaram na internet e contrastam fortemente com as medidas de isolamento para controle da pandemia de covid-19 (veja vídeo abaixo). O evento irregular acontecia em um estabelecimentos próximo à avenida Imigrantes. Através de denúncias, as autoridades foram até o local e acabaram com a ‘brincadeira da turma’.

Na pista de caminhada, conhecida por Skate Park, na zona Leste da cidade, tem sido todos os dias local de aglomeração de pessoas. Outro flagra de aglomeração tem acontecido frequentemente no Espaço Alternativo, onde grupos de pessoas se reunem para consumir bebida alcoólica.

No Espaço Alternativo, vários grupos de pessoas estavam reunidos ingerindo bebida alcoólica

Para especialistas, cenas como essa ajudam a explicar porque o Estado passou a registrar números recordes de covid-19 nas últimas semanas.

O secretário da Saúde do estado de Rondônia, Fernando Máximo, gravou vídeo na madrugada desta segunda-feira, 15, para alertar a população de Porto Velho, principalmente aos jovens.

O atual cenário pandêmico no Estado apresenta novas variantes do coronavírus, altamente propagativas, ou seja, com velocidade maior de contágio, tornando qualquer encontro entre pessoas ainda mais perigoso. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) tem intensificado as orientações de medidas preventivas reforçando, principalmente, a importância do distanciamento social.

Conforme já apontaram os especialistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o vírus avança pelo fato das pessoas circularem, promovendo aglomerações. Isto é, o aumento expressivo de casos positivados condiz muito com o comportamento pessoal dos cidadãos, que em sua maioria não compreendem a seriedade da doença.

Para tentar combater as aglomerações e acabar com as ‘famosas’ festas clandestinas, ou ‘CoronaFest’, tem realizado diversas operações.

No último sábado (13), a Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) realizou a quinta e última edição da Operação Consciência.

A ação coordenada pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM), utilizou cerca de 63 efetivos, da Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), Sesdec, Programa de Orientação, Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), sendo utilizadas mais de 20 viaturas para fiscalizar estabelecimentos comerciais e locais públicos que poderiam estar com aglomeração de pessoas. A fiscalização foi feita nas principais zonas da Capital.

No total, 53 estabelecimentos foram visitados, sendo que 36 já estavam sem funcionamento, sete receberam Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), quatro foram notificados, dois estabelecimentos autuados, um desativado, dois interditados, entre outras intervenções.

BALANÇO DAS AÇÕES

Quatro operações com estratégias de enfrentamento à pandemia foram realizadas durante os últimos 60 dias em Rondônia. “Operação 3ª Fase”, “Operação 3ª onda”, “Operação Decreto” e “Operação Consciência”, cada uma delas seguindo rigorosamente os critérios adotados por meio dos decretos vigentes conforme as fases estabelecidas. Para o comandante do CBM, coronel Gilvander Gregório de Lima, mais de 1.400 intervenções foram realizadas neste período. “É um balanço muito positivo, com o envolvimento de oito órgãos públicos, aproximadamente 18 viaturas, cerca de 50 pessoas em média fiscalizando, toda a cidade de Porto Velho. Nós estamos em terceiro lugar entre as 28 unidades da federação, em isolamento social, segundo um aplicativo In Loco e isso é um ganho muito grande contra a Covid-19 para evitar a disseminação da doença no Estado”, ressalta o comandante.

Segundo o secretário da Sesdec, coronel Hélio Cysneiros Pachá, a avaliação das ações da Operação Consciência é positiva, quanto ao desempenho dos agentes envolvidos na fiscalização, mas observa que muitos descumprem as medidas de restrições dos decretos. “Nós mudamos um pouco o modo de atuação com o Comando do Corpo de Bombeiros a frente das operações, chegamos a ter oito órgãos envolvidos para impedir festas clandestinas, aglomerações, que estabelecimentos comerciais funcionem após os horários de funcionamento permitido pelo decreto. A maior dificuldade ainda, são as pessoas que não se conscientizaram da letalidade desse vírus e da velocidade de propagação, mas continuam descumprindo”, disse o secretário.

PRÓXIMA OPERAÇÃO

Com o encerramento da Operação Consciência, uma nova está sendo planejada para dar continuidade às ações de enfrentamento à pandemia em Rondônia, buscando reduzir as aglomerações e consequentemente o número de infectados.

Para a ampliação do efetivo de policiamento na cidade durante o período de carnaval, a Polícia Militar conta com apoio também do batalhão de choque, a fim de dar cumprimento mais incisivo ao decreto estadual.

Fonte: Mais RO

Related Articles

REDES SOCIAIS

0FansLike
3,430FollowersFollow
0SubscribersSubscribe
- Advertisement -

Latest Articles