MEDIDAS PARA SANAR CRISE PASSARÃO POR CORTES E QUEBRA DE COMPROMISSOS DE CAMPANHA

Confúcio Moura: crise requer mudanças profundas
Confúcio Moura: crise requer mudanças profundas

Em mensagem postada em seu blog pessoal, o governador Confúcio Moura anunciou, nesta quinta-feira (4), uma série de medidas para superar a crise vivenciada na administração estadual em razão das denúncias de práticas de irregularidades diversas. “Vou montar um novo governo para sair da crise”, avisou. Ele revelou, ainda, que estão suspensos os compromissos e alianças “até que o Governo retome a sua normalidade”.

A linguagem utilizada pelo governador indica um momento de profunda reflexão. A palavra crise foi utilizada várias vezes para pontuar decisões anunciadas em seguida. Na abertura do texto escreveu: “Não se pode perder a oportunidade de uma crise”, para indicar decisões de impacto.

Segundo o governador, a formação de um novo governo lhe permitirá chamar, “quando puder”, pessoas e partidos. Os compromissos e alianças assumidos ficam, por enquanto, suspensos. “Uma nova estratégia”, assinalou.

Confúcio também reitera o discurso da administração que prima pela eficácia e lembra que, até agora, “não houve no Estado um governo tão transparente, em compras e atitudes moralizadoras”. No entanto, lamenta: “Mesmo assim, ainda não foram suficientes. A dose foi fraca”.

Para justificar os argumentos, o governador lembra ter contratado a Fundação Getúlio Vargas para auditar, mês a mês, a folha de salários dos servidores e firmado acordo de cooperação com Tribunal de Contas e Ministério Público, para que fiscalizem os números de sua administração.

O governador menciona um exemplo prático de como vai agir: a recusa da Assembleia Legislativa de Rondônia em aprovar um projeto que permitiria economizar recursos. Como não foi votado, só em 2015, serão gastos R$ 60 milhões. Para fazer frente a essa demanda, o governo necessitará promover cortes. “Não preciso justificar as demissões. Em sete dias esses cortes me serão apresentados, contratos serão revistos, renegociados, relicitados. Nada de aumento de custeio”.

Para o secretário da Casa Civil, Emerson Castro, o momento é de transparência e agilidade. Ele anunciou ainda que todas as secretarias devem estar determinadas em cumprir integralmente o que é melhor para o povo de Rondônia.

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Daiane Mendonça
Decom – Governo de Rondônia

 

Facebook Comments